Centenas ou milhares de embalagens plásticas no Rio São João

Moradores denunciam o excesso de lixo e alteração no cheiro do Rio São João. Um fenômeno que, segundo os moradores, tem crescido com os loteamentos próximos dos riachos...

501 0

A cidade avança em direção ao rio São João e a quantidade de lixo e poluição ameaça este recurso natural no município.

Rio São João no final dos bairros Ditz e Aurora - Foto - Marcos Demeneghi
Rio São João no final dos bairros Ditz e Aurora – Foto – Marcos Demeneghi

O vereador de Santo Ângelo Adolar Queiroz recebeu uma denúncia dos moradores do Bairro Ditz e protocolou na Câmara de Vereadores um pedido de explicação. Neste documento ele informa que os moradores teriam reclamado do odor vindo do rio e gostaria de explicações da Corsan sobre o assunto.

A reportagem do Jornal O Mensageiro se deslocou até o rio no local indicado. Conversou com moradores para constatar a veracidade dos fatos. Devido a chuva, não foi sentido o odor reclamado, no entanto, em determinados pontos do rio percebemos acumulados de lixo bem evidentes, tanto nas margens, quanto dentro deste curso de água.

Localizamos uma barreira de galhos e taquarais com centenas ou milhares de embalagens plásticas represados, como pode ser observado no retrato cotidiano. No entanto, o ângulo da foto não permite a constatação exata da quantidade que se esconde atrás dos galhos.

Suspeita-se que a origem da maior quantidade de poluição entre no Rio São João junto com dois córregos urbanos, um deles é o Tchungum e o outro um curso de água que passa pelos bairros Dornelles e Rogowski.

Queda d'água - Córrego da Coca - Bairro Pascotini e Neri Cavalheiro (35) (Copy)

Poluição no Rio São João em Santo Ângelo
Poluição no Rio São João em Santo Ângelo
Neste artigo

Participe da conversa