Calor e tempo seco elevam o consumo de água em até 25% no município de Santo Ângelo

Dois picos de consumo são observados diariamente em Santo Ângelo, um deles próximo das 14h e o principal que ocorre entre 18h e 20h. Nos últimos dias em...

374 0

Dois picos de consumo são observados diariamente em Santo Ângelo, um deles próximo das 14h e o principal que ocorre entre 18h e 20h. Nos últimos dias em que altas temperaturas foram registradas no município, a Corsan alterou a rotina de trabalho para garantir que os reservatórios se mantenham cheios e não falte água em regiões mais altas do município. Foi necessário aumentar a quantidade de água tratada pela ETA I, realizar obras para mudar o fluxo de abastecimento em um setor do Bairro Pippi e trabalhar para identificar e sanar vazamentos invisíveis na rede de água. 

Araken Maicá (2) (Copy)

O gerente da agência Local da Corsan, Araken Maicá, confirmou que ocorreu o esvaziamento completo dos reservatórios no dia 7 de dezembro. Mas tranquiliza a população afirmando que foi uma excepcionalidade, pois houve a necessidade de realizar a manutenção de limpeza no conjunto girante do motor que abastece a ETA I o que ocasionou uma parada na produção por pouco menos de 2h. Combinado a isso, na ETA II, o motor principal que possui maior capacidade de captação (240 litro por segundo) precisou de manutenção e foi acionado o motor reserva (com menor capacidade de captação).

Embora o tempo e quantidade de produção não tenham ocasionado problemas mais severos no abastecimento, foi o suficiente para confirmar e detectar a fragilidade do sistema em abastecer alguns setores do município, como no Bairro Pippi, próximo ao Bairro Rosa, onde já ocorria, entre 18h e 21h problemas no abastecimento. Maicá conta que a expansão do município e o aumento de moradias nos Bairros João Goulart, Vera Cruz e arredores já exigiram ações como a instalação de um Booster para pressurizar a água para estes locais, o que precarizou o abastecimento no Bairro Pippi e Rosa. A solução definitiva para este caso será a implantação de um novo reservatório naquela região, o que já está em processo de viabilização.

Diante disso, a equipe técnica decidiu realizar ações emergenciais para minimizar os problemas. Na última sexta-feira (17), sábado (18) e domingo (21) a rede de abastecimento, em um setor próximo ao Bairro Pippi e Rosa, passou por um processo de setorização para garantir fluxo e pressão suficiente de água que abastece cerca de 1500 residências, estas economias passaram a receber água produzida pela ETA II, sem a dependência da ETA I. Além disso, a companhia fez uso de geofones para identificar vazamentos invisíveis (quando a água vaza do encanamento e infiltra para no subsolo sem aparecer na superfície) existentes naquela região, o que na avaliação técnica da equipe da Corsan, contribuía para o desabastecimento e desperdício de água tratada.

Por fim, a Corsan trabalha no projeto de implantação de um novo reservatório considerado de grande porte (de um milhão de litros) próximo ao Bairro João Goulart para manter o sistema de abastecimento de água potável de modo eficiente em Santo Ângelo. Mas teve que realizar obras de setorização do abastecimento e condicionamento do fluxo para atender a demanda de 1500 pontos de distribuição no município onde a rede apresentou diminuição na pressão e possível desabastecimento, principalmente neste período do ano com alto consumo causado pelo calor acima da média e falta de chuva.

Edição | Marcos Demeneghi

Neste artigo

Participe da conversa