Prefeito mantém medidas de afastamento com flexibilização em setores essenciais

Em entrevista coletiva o prefeito de Santo Ângelo, Jacques Barbosa, atualizou a imprensa sobre os números do novo Coronavírus no município e também foram apresentados alguns dados sobre...

700 0

Em entrevista coletiva o prefeito de Santo Ângelo, Jacques Barbosa, atualizou a imprensa sobre os números do novo Coronavírus no município e também foram apresentados alguns dados sobre a infraestrutura que a cidade possui para o enfrentamento da pandemia

O Prefeito de Santo Ângelo, Jacques Barbosa, em conjunto com o Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus mantém as medidas de afastamento social até dia cinco de abril e anuncia flexibilizações em setores vitais para o funcionamento da cidade.

Em coletiva de impressa realizada na manhã de sexta-feira, dia 27, mencionou a necessidade de manter o funcionamento de hotéis, mesmo com restrição de ocupação e protocolos de atendimento diferenciados. Jacques Barbosa Mencionou também a necessidade de fornecimento de suprimentos básicos, mercadorias que estão em função de setores vitais para o andamento mínimo da cidade, como a saúde, por exemplo.

O prefeito lembrou também a necessidade de manter os serviços de transporte de mercadorias, atendimento em barbearias e cabeleireiros, mas destaca a necessidade de realizar estas atividades de modo diferenciado, além dos cuidados com a higienização, somente com hora marcada e sem aglomerações.
Cultos e lotéricas

Outra fala do prefeito diz respeito a questões de ordem de poder, ele reafirmou que as medidas e decretos estaduais e federais estão acima das decisões municipais, em uma das falas comentou sobre a decisão do Governo Federal de liberar a realização de cultos e o funcionamento das lotéricas.

O presidente Jair Bolsonaro incluiu as casas lotéricas e as igrejas na lista de serviços e atividades essenciais que podem funcionar durante a situação de emergência no País em decorrência do novo coronavírus. A decisão foi tomada por meio decreto, o que não depende de aval do Poder Legislativo.

3-i-Coletiva na Saúde-foto fernando gomes (Copy)
A entrevista

Em entrevista concedida nesta sexta-feira, 27, foi atualizada a situação do Coronavírus em Santo Ângelo. Participaram da coletiva, o prefeito Jacques Barbosa; o secretário municipal de Saúde, Luis Carlos Cavalheiro; o coordenador regional de Saúde, Iuri Sommer Zabolotsky; e a coordenadora da Secretaria Municipal de Saúde, Andréia Bernardi.

Dos dez casos notificados em Santo Ângelo, quatro estão descartados

São dez casos notificados, com exames realizados e encaminhados ao Laboratório Central do Estado (Lacen). Destes, quatro já tiveram resultados negativos confirmados. Os resultados dos outros seis exames deverão ser conhecidos nesta segunda-feira, 30. Além disso, 112 pessoas que apresentaram síndrome gripal estão sendo monitoradas.

Dos quatro resultados negativos, dois são de médicos, um que esteve em Minas Gerais e outro que retornou de viagem à Europa. Santo Ângelo não conta com caso de Coronavírus confirmado.
CONTROLE

De acordo com o prefeito Jacques Barbosa, o controle obtido até agora é fruto das ações definidas pelo Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus e a consciência da população. “Estamos determinando o que é recomendado pelo Ministério da Saúde, pelo Governo do Estado e por especialistas; e nos preparando preventivamente para uma segunda etapa da pandemia. Todas as medidas tomadas agora visam o “achatamento” dessa curva, para que o nosso sistema de saúde possa suportar a demanda”.
TESTES

Cavalheiro e Iuri esclareceram sobre os indicadores que foram adotados pelo Ministério da Saúde. Segundo eles, o ideal seria que fossem feitos testes em todas as pessoas, porém, isso é impossível. Todos os que apresentam sintomas gripais são cadastrados e monitorados e os exames são coletados apenas em profissionais de saúde e em pessoas internadas.

O secretário Cavalheiro afirmou que o prefeito Jacques Barbosa autorizou a compra de 200 testes rápidos, porém é difícil encontrar no mercado. “Conseguimos um laboratório que se comprometeu em entregar cem testes, mas solicitou prazo de dez dias”.

Quanto aos respiradores, Cavalheiro e Andréia afirmaram que o ideal, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), prevê três aparelhos para cada dez mil pessoas. Em Santo Ângelo, diante da população local, seriam necessários 24 respiradores e hoje são 40 disponibilizados.
ATENDIMENTO

Cavalheiro esclareceu que a estrutura de atendimento montada em Santo Ângelo foi definida em conjunto com os hospitais e médicos. A UPA é a referência para possíveis casos de Coronavírus.

O Hospital Santo Ângelo (HSA) terá com uma ala específica para internação de pacientes com o vírus. Também serão colocados à disposição mais 60 leitos no HSA, mediante reforma que será viabilizada pelo Governo Municipal.

A estrutura do Hospital Santa Izabel, que está fechado há alguns anos, foi avaliada e também poderá ser utilizada em caso de necessidade. Outra alternativa é o Posto Médico Militar, que foi colocado à disposição pelo comando, atendendo os militares, mas podendo receber civis em caso de necessidade.
UTI
Quanto aos leitos das Unidades de Tratamento Intensivo (UTI), o coordenador Iuri salientou que o Estado está estudando a ampliação. Conforme ele, o Hospital de São Borja possui sete leitos e pode ganhar mais dois. No HSA, são dez leitos com possibilidade de chegar a 15. E no hospital de São Luiz Gonzaga, que não possui UTI, existe a possibilidade de ganhar sete leitos. “Porém, para que isso se efetive, dependemos da autorização do Ministério da Saúde”, afirma Iuri.

Neste artigo

Participe da conversa