Consumidor faz fila para encher o tanque de gasolina em Santo Ângelo

Filas de automóveis se formaram para abastecer gasolina nos postos de Santo Ângelo, foi na quinta-feira, dia 10, após confirmação do aumento da gasolina e do diesel. No...

528 0

Filas de automóveis se formaram para abastecer gasolina nos postos de Santo Ângelo. A intensa movimentação foi percebida no final da tarde de quinta-feira, dia 10, no mesmo dia em que foi confirmada a alta nas refinarias de 18,8% na gasolina e 24,9% no diesel, a valer a partir do dia 11 de março. 

IMG_20220310_194724 (Copy)

A corrida para encher o tanque ocorreu no dia em que a Petrobras anunciou reajustes devido a alta internacional do Petróleo. Na sexta-feira, dia 11, os postos de combustíveis locais já praticavam preços reajustados e o preço novo do combustível já foi cobrado nas bombas.

Um dos postos, por exemplo, na noite de quinta-feira, dia 10, vendia a gasolina comum ao preço de 6,40 e no dia seguinte já cobrava 7,28, alta de R$ 0,88.

Mesmo que a produção de petróleo seja nacional e feita por uma empresa que tem o controle acionário do governo, a política de preço adotada é de paridade com o mercado internacional, deste modo, favorece o lucro dos acionistas e acompanha a disparada do preço do barril no mercado internacional, valor que se elevou a partir dos conflitos armados ocorridos entre Ucrânea e Rússia.

A Petrobras mantinha os preços inalterados a cerca de 70 dias, pois evitou repassar a volatilidade inicial do mercado, mas diante do agravamento da situação e tensão entre os países europeus, Rússia e Ucránia, resolveu reajustar o preço. A escalada de alta pode ser ainda maior.

O Congresso e Senado já editam leis para criar um fundo que poderia evitar sobressaltos no preço e também querem um imposto único para minimizar os efeitos da alta do petróleo no mercado internacional, pois isso afeta diretamente no poder aquisitivo da população.

Segundo a assessoria do Senado, o texto aprovado estabelece cobrança monofásica (em uma única fase da cadeia de produção) de ICMS para uma série de combustíveis e propõe que o imposto tenha uma alíquota única para cada produto em todo o país. A proposta, que também dá prazo para estados mudarem o ICMS sobre combustíveis, integra um conjunto de propostas apresentadas pelos parlamentares na tentativa de frear os recorrentes aumentos nos valores dos combustíveis.

IMG_20220310_195946 (Copy)

 

Neste artigo

Participe da conversa