Campanha de combate à inadimplência

Iniciativa do Sindilojas Missões oferecerá aos devedores a opção de pagamento sem juros retroativos

423 0

O Sindilojas Missões lança a Campanha Limpa Nome que acontecerá entre os dias 01 e 20 de setembro e tem como objetivo possibilitar a negociação de débitos entre consumidores e empresas participantes.
Esta facilidade promovida pelo Sindilojas Missões garante ao consumidor a remoção de juros retroativos, se o pagamento for a dinheiro. Outras formas de negociação podem ser discutidas entre o devedor e a empresa.
De acordo com um levantamento da Serasa Experian, cerca de um milhão de pessoas têm dívidas em atraso de até R$ 500 no Rio Grande do Sul. Em média, essas pessoas têm duas contas negativadas que somam este valor. Em julho de 2019, o número de inadimplentes no Brasil chegou a 63,4 milhões e registrou novo recorde histórico. No comparativo com o mesmo mês do ano passado que tinha 61,7 milhões, o crescimento foi de 2,5%. A inadimplência no Rio Grande do Sul atinge 3.105.890 pessoas.
Para o presidente do Sindilojas Missões, Gilberto Aiolfi, esta campanha colabora para fazer com que os devedores possam quitar suas dívidas. “Como a inadimplência afeta muitas pessoas, esta é uma oportunidade para os consumidores negociarem suas dívidas, voltarem ao mercado de crédito e a ter uma relação positiva com as empresas”, afirma Aiolfi.
Entre as empresas inscritas até o momento para participar estão Veiga Material Elétrico, Vencal Calçados, Sol e Lua, Boa Compra 1, Boa Compra 2, MB Lojas, Protemax, Maicá Center, Autopeças Filipim, Karolinna, Farroupilha 1, Farroupilha 2, Artelândia, Prado Materiais de Construção, Show de Criança, Abusiva, Destak Tintas, Terra Vermelha Malharia, Exclusiva Renner, Digital Cliques, Jornal das Missões, Jornal A Tribuna, Gabi Calçados e Jornal O Mensageiro. Os interessados deverão ir até as empresas participantes com seus documentos pessoais.
Para maiores informações, entre em contato com o Sindilojas Missões pelo telefone (55) 3312.2116 ou no endereço Av. Venâncio Aires, 1615.

ID:145672226
ID:145672226
Neste artigo

Participe da conversa