Atleta santo-angelense se prepara para campeonato de fisiculturismo

O treinador Jorge Wobeto fala sobre esta modalidade esportiva pouco difundida nas Missões, pois no dia 6 de março o atleta Felipe Severo da Equipe “Blindado Team” deve...

134 0
Jorge  Wobeto
Jorge Wobeto

O treinador Jorge  Wobeto fala sobre esta modalidade esportiva pouco difundida nas Missões, pois no dia 6 de março o atleta Felipe Severo da Equipe “Blindado Team” deve participar em Novo Hamburgo do Grand Prix Sul.

O Fisiculturismo é um esporte que possui adeptos no interior do Estado do Rio Grande do Sul, inclusive em nossa cidade. No dia 6 de março o atleta santo-angelense Felipe Severo (Men’s physique) participa do Grand Prix Sul em Novo Hamburgo. Ele representará a cidade neste evento que é reconhecido pela NPC – Federação Internacional de Fisiculturismo.

“O fisiculturismo é um modo de vida” disse Jorge Wobeto, treinador da Equipe “Blindado Team”, na qual Felipe Severo participa. Ele explica que o esporte exige mudanças de hábitos que envolvem a alimentação, rotina de treinos, horas de descanso, entre outras ações que influenciam no desempenho, principalmente para quem pretende alcançar a performance desejada para as competições.

Nos eventos oficiais, a simetria, harmonia, forma e volume da massa corporal em relação ao biotipo físico são alvos de avaliação. O atleta precisa desenvolver presença de palco, existem poses obrigatórias e até o traje específico para a participação.

Felipe Severo  (Men’s physique)
Felipe Severo (Men’s physique)

Segundo Jorge, o biotipo de cada corpo deve ser levado em consideração para desenvolver um protocolo de treinos. As divisões também respeitam o gênero, masculino e feminino:
MEN’S PHYSIQUE,
MEN’S BODYBUILDING,
MEN’S CLASSIC PHYSIQUE,
BIKINI FITNESS,
WOMEN’S FIGURE,
WOMEN’S PHYSIQUE,
WOMEN’S WELLNESS.

Paciência, constância e qualidade de vida, são palavras usadas pelo treinador, Jorge Wobeto. Ele é formado em educação física, treina há 15 anos e já trabalhou em diversas academias no município. Há cerca de dois anos, juntamente com a equipe de seis atletas está focado em treinos para campeonatos.

Wobeto acredita que academias e treinadores deveriam trabalhar mais unidos em prol do esporte, deste modo, o fisiculturismo poderia ganhar mais destaque na região e melhorar a representatividade regional neste tipo de competição.

Neste artigo

Participe da conversa