UPA já está atendendo a comunidade

Após ser concluída a UPA ficou 21 meses fechada. Em um primeiro momento, o local funcionará das 7 às 22 horas atendendo situações de urgência médica

96 0

42482652_2272514826312726_5717255199358189568_nA Unidade de Pronto Atendimento (UPA), já está aberta, sendo mais uma forma de atendimento para situações de urgência. A estrutura da UPA pode ser comparada a de um mini-hospital e está localizada na Rua Dr. Antão Assis Brasil, 480, em anexo ao Centro Social Urbano, do Bairro Pippi, e conta com 12 leitos de observação e 24 poltronas para medicação.
Conforme acordo entre o município e o Conselho Municipal de Saúde, até que a UPA receba a inspeção técnica do Ministério da Saúde e homologue o repasse de recursos para prestar o atendimento às 24 horas do dia, seu funcionamento será das 7 às 22 horas, nos sete dias da semana, oferecendo consultas médicas com clínico geral, procedimentos de enfermagem, raios-X e coleta de material de laboratório. A equipe de profissionais que atua na unidade é composta por dois médicos clínicos gerais por turno, seis enfermeiros, 11 técnicos em enfermagem e técnico em radiologia, distribuídos em três turnos de atendimento.
A cerimônia de inauguração foi realizada na manhã da terça-feira, 25, e contou com a participação de lideranças políticas, empresariais, comunitárias e representantes das instituições de saúde do município.
“Colocar a UPA em funcionamento é uma ação que marca um novo tempo na saúde de Santo Ângelo. É um ato de coragem do governo municipal que, mesmo diante à escassez de recursos e incerteza dos repasses legais e de obrigação do Estado e da União, encontra respaldo na sua política de austeridade, de controle dos gastos públicos, e de respeito ao cidadão trabalhador que busca socorro na rede pública de saúde”, disse o prefeito Jacques Barbosa.
O secretário de Saúde, o médico Luis Carlos Cavalheiro, lembrou que o espaço físico e os equipamentos médicos hospitalares foram entregues ao município em 21 de dezembro de 2012, porém permaneceram quatro anos (2013/2016) sem uso, provocando problemas estruturais e de funcionamento. Cavalheiro afirmou que foi necessário recursos para recuperação do prédio e manutenção dos aparelhos hospitalares. Também se manifestaram na cerimônia, a adjunta da 12ª Coordenadoria Regional de Saúde, Margareth Forlin e o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Jorge Alérico.

42422370_2272515129646029_3235801968232366080_n

Neste artigo

Participe da conversa