Incineração de bandeiras inservíveis

Todo exemplar da bandeira estragado e que esteja em desuso, não deve ser jogado fora, pode ser entregue a qualquer unidade militar

509 0

No dia 19 de novembro, o 1º Batalhão de Comunicações realizou uma cerimônia cívico-militar em comemoração ao Dia da Bandeira. Além do hasteamento do Pavilhão Nacional, pontualmente ao meio dia, como é previsto, houve a incineração pelo Subtenente Canzi, Praça mais antiga, das bandeiras consideradas inservíveis, entregues na organização militar ao longo do ano.
Oficialmente todo exemplar da bandeira estragado e que esteja em desuso, não deve ser jogado fora. Pode ser entregue a qualquer unidade militar, para incineração.

O DIA 19 DE NOVEMBRO NA HISTÓRIA
Com a Proclamação da República foi necessária a substituição dos símbolos nacionais que remetiam a monarquia. Sendo assim, no dia 19 de novembro, quatro dias após a proclamação, a nova bandeira foi apresentada e, oficialmente, adotada como bandeira nacional.
Portanto, o modelo da nossa bandeira foi adotada a partir do Decreto nº 04, assinado pelo presidente provisório Deodoro da Fonseca. Nesse decreto consta: O estilo básico da Bandeira Nacional (o losango amarelo em meio a um quadro verde) já fazia parte da bandeira do Império e foi definido pelo pintor francês Jean-Baptiste Debret.

Com a Proclamação da República, algumas transformações pontuais aconteceram na bandeira:
O losango amarelo foi redimensionado.
O símbolo de Armas do Império foi substituído por uma esfera republicana da cor azul.
Na esfera, foi acrescentado um lema de orientação positivista, “Ordem e Progresso”, em letras verdes dentro de uma faixa branca.
Na esfera azul, foram adicionadas estrelas, que representam os estados brasileiros. A posição de cada estrela foi definida por lei e corresponde ao céu do Rio de Janeiro, observado no dia 15 de novembro de 1889 às 8:30h.
Os autores da Bandeira Nacional foram Raimundo Teixeira Mendes, Miguel Lemos, Manuel Pereira Reis e Décio Vilares. A última modificação feita na bandeira brasileira aconteceu no dia 11 de maio de 1992, quando foram adicionadas novas estrelas, que correspondem aos estados do Amapá, Roraima, Rondônia e Tocantins.

Dia da bandeira (3) (Copy)

Neste artigo

Participe da conversa