Engenharia Elétrica da URI contribui com a mobilidade de Cristiam Zampiere

A parte elétrica do triciclo de Cristian Zampiere foi revisada, ganhou adaptações e volta a garantir a mobilidade deste jovem após a pandemia. O trabalho foi feito de...

390 0
Na foto, o professor Alexandre dos Santos Roque, os universitários Vítor Zorzo e Lucas Jung, o professor Iuri Figueiró, o professor Antônio Vanderlei dos Santos e dona Solange, com Cristian
Na foto, o professor Alexandre dos Santos Roque, os universitários Vítor Zorzo e Lucas Jung, o professor Iuri Figueiró, o professor Antônio Vanderlei dos Santos e dona Solange, com Cristian

A parte elétrica do triciclo de Cristian Zampiere foi revisada, ganhou adaptações e volta a garantir a mobilidade deste jovem após a pandemia. O trabalho foi feito de modo voluntário por alunos do curso de engenharia elétrica e orientado por professores da URI – Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e Missões, campus de Santo Ângelo. 

Cristian tem 32 anos, é portador de Ataxia de Friedreich e Histiocitose de células de Langerhans, o que gera dificuldades de locomoção. Durante a pandemia o triciclo permaneceu, praticamente, sem uso. Fato que resultou em uma degradação total das baterias, principal componente do veículo.
Dona Solange é mãe do jovem e preocupada com a situação, relatou o ocorrido ao professor Antônio Vanderlei dos Santos, bem como solicitou o possível apoio para restaurar o triciclo. Afinal, há três anos, a URI já havia restaurado um veículo semelhante para Cristian, mas foi roubado. A família adquiriu outro, que sem uso durante um ano, necessitou reparos.
A direção da instituição relembra que a Universidade é de caráter comunitário e neste contexto, toda a estrutura e saberes cumprem um papel social e reforça que estudantes e professores estão à disposição para responder a necessidades existentes na comunidade.
O coordenador do curso de Engenharia Elétrica Iuri Castro Figueiró e os estudantes Vítor Zorzo – estagiário laboratorista e Lucas Jung – do 10º semestre, revisaram toda a parte elétrica e adaptaram uma nova estrutura no triciclo, destinada a quatro baterias, o que agora lhe garante maior autonomia.
O professor Iuri Figueiró observa que “esta ação faz parte da responsabilidade social da URI. Estamos abertos, com nossa estrutura, profissionais e estudantes, para auxiliar a comunidade”.

Neste artigo

Participe da conversa