Mural urbano “Luto Lutando”

Mural urbano elaborado em spray e tinta acrílica pelo artista santo-angelense Gigio Dekor está finalizado e expressa o luto de mães indígenas e foi inspirado na Lenda da...

2330 0

1694002819887 (Copy)

Mural urbano elaborado em spray e tinta acrílica pelo artista santo-angelense Gigio Dekor está finalizado e expressa o luto de mães indígenas, inspirado na Lenda da Cobra Grande

Já está finalizado o mural “Luto Lutando (2023)” do artista plástico Gigio Dekor. Essa obra foi efetivada a partir do projeto Conexões de tempos, culturas e vozes (Nhande Reko há’egui ayu). Que compõe a exposição permanente que tem como inspiração lendas regionais e foi financiada pela Secretaria do Estado da Cultura do Rio Grande do Sul.

Quando o projeto foi divulgado, no dia 31 de maio, em Santo Ângelo, a obra desse artista estava incompleta. Mas agora os moradores já podem entender o significado e a proposta do mural. No próprio local onde foi projetado tem a explicação.

Para se expressar Gigio usou uma técnica mista de spray e tinta acrílica. A representação versa sobre a memória de luto das mães que deram seus filhos para a M’boi Guaçu.O rosto da indígena partido ao meio, como se fosse um papel rasgado, passar a ideia de que aquela cena do centro demorou a sair de sua memória.

São quatro os locais onde os murais urbanos foram pintados e valorizam a cultura dos povos originários da região, os temas são a lenda do milho, erva mate, da cobra grande e do lunar de Sepé. No cruzamento da Três de Outubro com a Rua Marechal Floriano, por exemplo, foi confeccionado um mural feito com tinta acrílica sobre a origem do milho e da erva mate. O “Luto Lutando (2023)” está no muro do sindicato dos comerciários de Santo Ângelo.

A ideia é valorizar o espaço urbano e fomentar a educação patrimonial e cultural. Envolve contemporâneos e atores que viveram neste território antes da colonização e o projeto foi encaminhado pelo IAI – Instituto Ações Integradas com o apoio do Museu Municipal Dr. José Olavo Machado.

 

Edição – Marcos Demeneghi

Neste artigo

Participe da conversa