Jacuaçu é fotografado na zona urbana de Santo Ângelo

Esta espécie vive em florestas e é maior que sua prima a jacupemba, mede aproximadamente 73 cm e pesa cerca de 1,2 kg podendo chegar até 2 kg

163 0

Um casal de Jacuguaçu, ou jacuaçu (Penelope obscura), é visto com frequência no topo de árvores localizadas no Jardim Residencial Sabo, a fotografia foi registrada no final da tarde do dia 31. O Jacuguaçu mede aproximadamente 73 cm, alimentam-se de frutos, folhas e animais invertebrados.


Jacú no entorno do Rio Ijuí (5) (Copy)
Jacuaçu ou Jacuguaçu (penélope obscura) Foto – Marcos Demeneghi

É uma ave considerada de grande porte, mesmo assim, voa e se esgueira agilmente entre a densa vegetação das copas das árvores. Não é comum observar esta espécie em áreas urbanas, pois é uma ave adaptada a florestas.
Segundo o Biólogo Dante Meller, o Jacuaçu é uma ave relativamente comum no Estado. Habita a mata e por vezes é visto à beira se alimentando em lavouras ou em árvores frutíferas, como a Canela da foto em que foi registrada.
O Jacuguaçu é maior que outras espécies de jacu que medem em torno de 55 cm. “Jacuguaçu” é originário da junção dos termos tupis ya’ku (jacu) e wa’su (grande), significando, portanto, “jacu grande”.
Os estudiosos explicam que eles vivem em pequenos bandos familiares (casal e filhotes). Em Santo Ângelo o jacuguaçu é observado em uma área que conserva árvores de grande porte e está localizada próxima do Parque das Américas, a área é de mata preservada composta por 27.086,55 m² que se estende até a Área de Preservação Permanente do Rio Ijuí.
A espécie é bem distribuída no Rio Grande do Sul, habita a Mata Atlântica, nas regiões Sudeste e Sul do país. Sua área de distribuição estende-se também à Argentina, Uruguai, Paraguai e Bolívia, mas é difícil de ser observada sem adentrar na mata.


Jacú no entorno do Rio Ijuí (Copy) Jacú no entorno do Rio Ijuí 02 (Copy) Jacú no entorno do Rio Ijuí (1) (Copy) Jacú no entorno do Rio Ijuí (3) (Copy) Jacú no entorno do Rio Ijuí (5) (Copy)

Neste artigo

Participe da conversa