“Um dia vou fazer uma arvorezinha dessas”

Iniciamos uma nova série de matérias para contar histórias que mostram a relação dos moradores do município com as plantas. Esperamos revelar curiosidades que possam nos ajudar a...

602 0

Iniciamos uma nova série de matérias para contar histórias que mostram a relação dos moradores do município com as plantas. Esperamos revelar curiosidades que possam nos ajudar a compreender como a flora pode influenciar na vida dos humanos, como o Pedro Garcia, que alimenta a paixão pelos bonsais.

Pitangueira plantada por Pedro Garcia desde a semente. Este bonsai pedro disse que não está a venda Foto: Marcos Demeneghi
Pitangueira plantada por Pedro Garcia desde a semente. Este bonsai pedro disse que não está a venda Foto: Marcos Demeneghi

Pedro Garcia convive rodeado de árvores em miniatura. Ele é bonsaista há 20 anos e o filme Karate Kid fez desabrochar o gosto pela técnica de cultivar espécies de vegetais lenhosos em vasos. Uma visita em sua residência, localizada no Bairro Cristal em Santo Ângelo, permite conhecer a intensidade de sua paixão pelas plantas, pois a porta da frente de sua casa já não abre mais, porque um cacto com mais de cinco metros de altura toma conta da entrada. Os bonsais, vasos e plantas recepcionam os visitantes. Tanto a entrada, quanto o quintal, são ocupados pelo seu viveiro particular, onde faz suas experimentações e expõe bonsais de todos os formatos e espécies.

Cacto que cresceu em frente a porta da casa de Pedro - Foto: Marcos Demeneghi
Cacto que cresceu em frente a porta da casa de Pedro – Foto: Marcos Demeneghi

Pedro conta que sempre foi um observador da natureza, seus avós paternos e maternos eram ferroviários, vieram para Santo Ângelo de “mala e cuia” no vagão de um trem. Pedro recorda a infância quando olhava para os vasos das avós que plantavam espécies em latas de tinta, azeite, onde usavam a borra de café, a cinza e terra do mato para compor o substrato.

Tanto as lembranças de infância, quanto a inspiração do filme Karatê Kid vieram a tona no final da década de 90, quando conheceu o viveiro do bonsaista santo-angelense, Augusto Persigo, com quem iniciou a sua primeira experiência de aprendizado, teórica e prática.

“Fui picado pelo bichinho do bonsai”, disse Pedro Garcia ao falar que desde aquele primeiro curso concluído no ano 2000, nunca mais parou de pesquisar e aprender mais sobre os Bonsais.

Bonsai - (55) (Copy)

RELAÇÃO COM O BRIQUE DA PRAÇA

Foi no Brique da Praça de Santo Ângelo que Pedro Garcia conseguiu comprar o primeiro exemplar da revista “O Mundo do Bonsai com Rock Júnior” e a paixão pela técnica se tornou ainda mais intensa. Buscou novos volumes nas bancas e livrarias da cidade e nunca mais parou de aprender. Atualmente ele faz um curso online para aperfeiçoar ainda mais a técnica e se tornou um dos associados do Brique da Praça, contribuindo com a exposição e comercialização de bonsais aos domingos.

A cada dia que passa a relação de Pedro com a flora, em especial, com as árvores em miniaturas ganha mais reconhecimento, suas plantas já atravessaram o Brasil, exemplares foram levados para estados como o Acre e o Tocantins.

Bonsai - (28) (Copy)

Pedro relata que desde o início se surpreendeu com as pessoas que procuravam adquirir os bonsais e isso incentivou a sua trajetória. Reconhece dois tipos de cultivadores, aqueles que são curiosos e não querem investir muito nas plantas e quem já conhece a técnica e procura árvores bem trabalhadas para continuar a arte. São estes últimos, os clientes para os quais consegue vender os melhores e mais valorizados bonsais.

Ele ainda não consegue viver exclusivamente de sua arte, mas os amigos que conquistou e sua relação com a natureza é o incentivo maior para continuar a arte do Bonsai e sua infinita relação com as plantas.

Foto: Marcos Demeneghi
Foto: Marcos Demeneghi

Edição e reportagem | Marcos Demeneghi

Bonsai - (61) (Copy) Bonsai - (59) (Copy) Bonsai - (77) (Copy) Bonsai - (41) (Copy) Bonsai - (37) (Copy)

Neste artigo

Participe da conversa