Semana de combate ao COVID-19 em Santo Ângelo

O Decreto Municipal número 4017/2021 reitera a situação de calamidade pública em saúde e determina ações urgentes de medidas sanitárias em Santo Ângelo. Entre as medidas está o...

412 0

O Decreto Municipal número 4017/2021 reitera a situação de calamidade pública em saúde e determina ações urgentes de medidas sanitárias em Santo Ângelo. Entre as medidas está o limite de horário para funcionamento de atividades

Na semana de 24 a 28 de maio, os estabelecimentos só poderão permitir acesso de clientes até as 21 horas, com tolerância de permanência até as 22 horas. Após este horário será permitida apenas tele-entrega, exceto de bebidas alcoólicas, permitida somente até as 21 horas.
No período deverão permanecer fechadas as bibliotecas públicas, museus e teatros.
Clubes sociais, esportivos e similares poderão abrir ao público somente para atividades físicas e esportes individuais. Equipamentos de uso coletivo, espreguiçadeiras, brinquedos infantis, saunas, quadras de esporte, churrasqueiras compartilhadas e outros locais para eventos e entretenimento deverão obrigatoriamente permanecer fechados.
Torneiros esportivos estão proibidos – Missas, cultos e serviços religiosos deverão respeitar a capacidade máxima de 20%, com proibição de consumo de alimentos e bebidas e observação ao uso de máscaras, ocupação intercalada entre os assentos e distanciamento mínimo de dois metros entre as pessoas.
O transporte urbano coletivo de passageiros poderá funcionar com 50% da capacidade total, com ventilação cruzada.

Volta às aulas
O prefeito Jacques Barbosa anunciou no domingo, dia 23, a suspensão das aulas presenciais em Santo Ângelo, tanto na rede pública (municipal e estadual) como na rede privada, a partir de segunda-feira, dia 24.
O parecer técnico do comitê apresentou dados e informações alarmantes sobre a situação da pandemia do Coronavírus em Santo Ângelo. O documento considera a operação da rede hospitalar local acima de sua capacidade máxima em leitos de terapia intensiva e clínicos; o crescimento acelerado de diagnósticos positivos na faixa etária entre zero e dez anos e de dez a vinte anos entre abril e maio; e a identificação de uma nova variante do Coronavírus que circula na região, considerada de alta transmissibilidade e letalidade, aumentando consideravelmente o número de casos ativos.

cronograma de vacinação

gráfico covid 2

Neste artigo

Participe da conversa