Inverno marcado por variações climáticas

Em áreas do Sul do país, se as projeções dos modelos de hoje se confirmarem, sequer deve chover nos primeiros 15 dias do mês

121 0
Formação de geada em Santo Ângelo - Julho/2020 Foto: Marcos Demeneghi
Formação de geada em Santo Ângelo – Julho/2020 Foto: Marcos Demeneghi

O mês de julho fechou com duas ondas de frio em Santo Ângelo, temperaturas que favoreceram a formação das tradicionais geadas. Mas o volume de chuva registrado em junho e julho não foi comum para a época, pelo contrário, bem acima da média histórica e o tempo continuará surpreendendo os santo-angelenses.

Na primeira quinzena de agosto teremos mais uma variações atípica, meteorologistas da MetSul preveem que será um período de tempo seco e com dias marcados pela amplitude térmica, ou seja, não haverá chuva nos primeiros 15 dias de agosto, nas manhãs e finais de tarde sentiremos a queda das temperaturas, no entanto, nas demais horas do dia será possível sentir temperaturas mais altas que o habitual para esta época do ano.

A primeira friagem de julho foi nos dias 3 e 5 e mais recentemente na última quarta e quinta-feira, quando ocorram formações de geadas ao amanhecer. A foto do retrato cotidiano mostra uma grossa camada de gelo que se formou em carros e foi registrada na última quinta-feira.

Na madrugada do dia 30, a temperatura mínima registrada foi 2,6°, já a menor da semana foi às 6h 33min de quarta-feira, dia 29, quando o termômetro da estação meteorológica da URI registrou 1,5°. Nesta hora a sensação térmica foi de cinco décimos negativos (-0,5°).

O mês de julho também foi chuvoso e finalizou com o acumulado de 467 milímetros, a última precipitação ocorrida na terça-feira, dia 28, foi de 59,6, praticamente 60 milímetros, a soma dos acumulado mês passado (junho) resultou em 416 milímetros. Estes valores são bem acima da média local, que fica entre 100 e 200 mm nestes meses.

Agosto

Segundo a Metsul um padrão de bloqueio atmosférico resultará em um período de tempo muito seco no Sul do Brasil. Em áreas do Sul do país, se as projeções dos modelos de hoje se confirmarem, sequer deve chover nos primeiros 15 dias do mês. Como não haverá o ingresso do ar polar, a primeira quinzena de agosto deve ser caracterizada por temperaturas muito acima da média. Na segunda semana do mês o aquecimento será pronunciado com tardes mais quentes que o normal.

Neste artigo

Participe da conversa