Segue até o dia 3 de novembro a Consulta Popular

A edição da Consulta Popular 2020/2021 é 100% virtual pelo site www.consultapopular.rs.gov.br ou via SMS

163 1

Santo Ângelo pertence ao Corede Missões e o eleitor vai escolher um dos três projetos em pauta: 1 – Curso de Guia de Turismo; 2 – Centro Tecnológico de Pesquisa e Inovação das Missões (análise de solo); 3 – Projeto de apoio a gestão das Agroindústrias das Missões.

Descrição das demandas do Corede Missões
Descrição das demandas do Corede Missões

No entanto, estão em votação 96 projetos de Desenvolvimento Regional em todo o Estado.

A votação é realizada para que a população possa direcionar a aplicação de uma cota de recursos estaduais, que neste ano é de R$ 20 milhões. Este montante é dividido entre os 28 Coredes. Desse valor, R$ 10 milhões serão quitados em 2021, os outros R$ 10 milhões avaliados conforme a condição financeira de 2022. Estão em cotação demandas na área da ciência e a inovação, agricultura, infraestrutura e turismo.

As demandas foram definidas em assembleias regionais, microrregionais e municipais, realizadas pelo governo do Estado, por meio da SPGG, e pelos Conselhos Regionais de Desenvolvimento (Coredes).

Como funciona a votação – Para votar, basta ter título de eleitor. Dos 96 projetos disponibilizados nas cédulas de votação, o cidadão poderá escolher apenas um, conforme a sua região.

Online: pelo site www.consultapopular.rs.gov.br (as cédulas estarão disponíveis nos dias de votação).

Projetos do setor agrícola – Dos 96 projetos em votação, 46% estão ligados à Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (Seapdr). Há pelo menos um projeto da área agrícola em votação em cada Corede.

Os outros projetos tratam de assuntos diversos como fortalecimento do solo, uso dos recursos hídricos e infraestrutura rural. Entre os mais específicos de uma região estão o turismo rural, patrulha agrícola mecanizada, jovem empreendedor rural e avaliação de resíduos de agrotóxicos em hortaliças.

 

Neste artigo

Participe da conversa

1 comentário

  1. José Roberto de Oliveira Responder

    Por mais que seja pouco dinheiro, sempre vamos avançando. VOTE TURISMO