Administração de Santo Ângelo cogita transformar o Centro Histórico em Patrimônio Nacional

Parte da zona urbana do município de Santo Ângelo foi edificada sobre os remanescentes da redução de Santo Ângelo Custódio e por este motivo o IPHAN/RS e a...

193 0
Remanescentes arqueológicos do sítio de Santo Ângelo Custódio expostos na Praça Pinheiro Machado Foto - Marcos Demeneghi
Remanescentes arqueológicos do sítio de Santo Ângelo Custódio expostos na Praça Pinheiro Machado
Foto – Marcos Demeneghi

Parte da zona urbana do município de Santo Ângelo foi edificada sobre os remanescentes da redução de Santo Ângelo Custódio e por este motivo o IPHAN/RS e a administração municipal pretendem iniciar um processo de tombamento e transformar a área em Patrimônio Nacional, uma das justificativas está centrada na ampliação do acesso a projetos, programas e recursos destinados para este tipo de patrimônio 

Governo Municipal demonstrou interesse em transformar o centro histórico de Santo Ângelo em Patrimônio Nacional. O assunto foi tratado em reunião ocorrida na semana passada, quando o superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN) no Rio Grande do Sul, Leonardo Maricato, esteve no município para um encontro com o Prefeito Jacques Barbosa, o vice Volnei Teixeira, o diretor de Turismo, Romaldo Melher e secretário municipal de Cultura, Marco André München.

Segundo a assessoria de comunicação da administração municipal, o prefeito Jacques confirmou que o município dará início ao processo legal para o tombamento do Centro Histórico como Patrimônio Nacional e recebeu a garantia da superintendência do IPHAN de auxílio ao longo da demanda.

Maricato argumentou que o tombamento dará acesso a Santo Ângelo a recursos de uma série de programas e projetos federais destinados à preservação do Patrimônio Histórico Nacional e o diretor de Turismo, Romaldo Melher, argumentou que a solicitação de tombamento tem base nos trabalhos arqueológicos realizados no Centro de Histórico nas últimas duas décadas, comprovando que o local abriga importantes vestígios da antiga Redução Jesuítica de Santo Ângelo Custódio, além de o Museu Municipal Dr. José Olavo Machado estar sobre uma antiga casa indígena do período das reduções.

O prefeito Jacques afirmou que o assunto será ampliado e será solicitado apoio do Ministério Público Federal de Santo Ângelo, por meio do procurador da República Osmar Veronese, para auxílio na formatação do projeto de tombamento do Centro Histórico como Patrimônio Nacional.

Para Leonardo Maricato, os argumentos históricos do município são relevantes para o tombamento e para o País e comprometeu-se a auxiliar no processo. “É um lugar muito importante da História. O reconhecimento como Patrimônio Nacional abre um leque diferenciado para Santo Ângelo”, reconheceu.

Acompanharam ainda o encontro o coordenador Administrativo do IPHAN/RS, Airton Moraes, e a chefa do escritório regional do instituto com sede em São Miguel das Missões, Adriana Almeida da Silva. O superintendente visitou a Região das Missões para contatar com os municípios a fim de estabelecer parcerias e colocar-se à disposição para projetos de abrangência regional. Maricato também reuniu-se com os prefeitos da região, em São Miguel das Missões.

PAUTA

Também estiveram em pauta durante o encontro, projetos e ações culturais e de preservação do Patrimônio Histórico de Santo Ângelo; e a carência de profissionais especializados na elaboração de projetos de preservação e restauração de prédios tombados, como é a situação do Centro Administrativo. Jacques sugeriu que o IPHAN disponibilize equipe especializada para coordenar projetos de acordo com as normas de preservação da edificação.

Neste artigo

Participe da conversa