Papel do especialista em LGPD na sua empresa

Dra. Júlia Francieli Neves de Oliveira, Doutora em Direito Público (UNISINOS/SORBONNE). Advogada, especialista em Proteção de Dados e DPO Com o avanço da tecnologia e a crescente preocupação...

4228 0
Dra. Júlia Francieli Neves de Oliveira, Doutora em Direito Público (UNISINOS/SORBONNE). Advogada, especialista em Proteção de Dados e DPO
Dra. Júlia Francieli Neves de Oliveira, Doutora em Direito Público (UNISINOS/SORBONNE). Advogada, especialista em Proteção de Dados e DPO

Com o avanço da tecnologia e a crescente preocupação com a privacidade, principalmente as empresas privadas estão reconhecendo a importância de proteger os dados pessoais e sensíveis de indivíduos, tendo em vista as multas pecuniárias por falta de regulamentação. Nesse contexto, o profissional em proteção de dados desempenha um papel fundamental na garantia de conformidade da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD)

As responsabilidades de um profissional em proteção
de dados podem variar, mas geralmente incluem:

1. Assessoria e Consultoria: Esses profissionais aconselham as organizações sobre como coletar, processar, armazenar e compartilhar dados de maneira legal e ética. Eles oferecem orientações sobre como implementar as melhores práticas de privacidade desde o projeto de sistemas até a execução das operações diárias.

2. Auditoria de Dados: Realizar auditorias regulares para garantir que as políticas e procedimentos de proteção de dados estejam sendo seguidos corretamente. Isso ajuda a identificar áreas de não conformidade e a implementar medidas corretivas.

3. Gerenciamento de Riscos: Avaliar os riscos associados ao processamento de dados e desenvolver estratégias para mitigá-los. Isso envolve a análise de possíveis ameaças à segurança dos dados e a implementação de medidas para prevenir violações.

4. Treinamento e Conscientização: Educar os funcionários sobre as políticas de proteção de dados e a importância de manter a privacidade das informações. Isso pode incluir workshops, materiais educativos e treinamentos regulares.

5. Avaliação de Impacto de Proteção de Dados (AIPD): Realizar avaliações de impacto nas operações de tratamento de dados que podem representar um alto risco para os direitos e liberdades das pessoas. Isso envolve identificar os riscos e propor medidas para minimizar esses riscos.

6. Gestão de Incidentes de Segurança: Em caso de violações de dados, os profissionais em proteção de dados são responsáveis por coordenar as respostas de acordo com as regulamentações vigentes, notificando autoridades e afetados, e tomando medidas para evitar futuras violações.

7. Colaboração com Equipes: Trabalhar em conjunto com equipes de TI, jurídico, compliance e outros departamentos para garantir que as políticas de proteção de dados sejam integradas em todas as operações da organização.

8. Acompanhamento de Mudanças Regulatórias: Manter-se atualizado sobre as mudanças nas leis de proteção de dados e ajustar as práticas da organização de acordo com as novas exigências.

 

 

Neste artigo

Participe da conversa