O silêncio de Santo Ângelo Custódio

No dia 12 de agosto de 1706, há 317 anos, os povos originários deste território, convertidos ao cristianismo pelos padres jesuítas da Espanha, fundaram a Redução de Santo...

908 0

No dia 12 de agosto de 1706, há 317 anos, os povos originários deste território, convertidos ao cristianismo pelos padres jesuítas da Espanha, fundaram a Redução de Santo Ângelo Custódio. A arquitetura era edificada com pedras e similar a outras 30 reduções existentes no Brasil, Argentina e Uruguai

Santo Ângelo Custódio foi à última redução organizada nesse período temporal, interrompido pelo Tratado de Madrid (1750). Ação política que definiu um reordenamento dos territórios sul-americanos colonizados por Espanha e Portugal. Com esse ato, a cultura dos Sete Povos das Missões foi silenciada e as Ruinas de São Miguel, bem como, as pedras do museu a céu aberto, os alicerceares das casas dos colonizadores, os sítios arqueológicos de São João batista, São Lourenço Mártir, os restos construtivos e esculturas encontradas em São Luiz Gonzaga, São Borja e tantos outros remanescentes, são testemunhas dessa história de silêncio dos povos originários da América do Sul.

Interior do Museu José Olavo Machado. Casa do período colonial, feita com as pedras da redução de Santo Ângelo Custódio - Foto Marcos Demeneghi
Interior do Museu José Olavo Machado. Casa do período colonial, feita com as pedras da redução de Santo Ângelo Custódio – Foto Marcos Demeneghi

O encontro da cultura Jesuítica com a dos povos Guaranis, lastreado pelos ideais cristãos, resultou em um período histórico de abundância em diversos setores, tanto na produção de alimentos, quanto de obras culturais relacionadas à arquitetura, técnicas de produção agrícola, fundição de ferro e metais preciosos, elaboração de instrumentos musicais, esculturas, peças ornamentais e sistemas de trocas comerciais compreendidas em sistema de rede. O modelo econômico, político e cultural, talvez tenha sido o mais singular e próspero vivenciado pela civilização destes territórios.

Cada redução desenvolveu características diferentes em que o excedente da produção, poderia abastecer os demais povoados e ainda estabelecer comércio de exportação com a Europa. Santo Ângelo Custódio, entre outras vocações, era produtora de algodão e erva mate. Essas informações estão documentadas e relatadas por historiadores locais que se debruçaram em documentos produzidos pelos padres espanhóis em seus relatórios de prestação de contas.

Muito mais poderia ser dito, esse é um sussuro em forma de texto, ele lembra que a ideia bélica dos exércitos e dos acordos políticos, aqueles que não ouvem e não levam em conta os interesses comuns das populações, decretam anos de atraso comercial e cultural.

A Semana Cultural de Santo Ângelo tem essa missão de organizar anualmente uma programação para reafirmar a história das populações locais que são impactadas pelos acontecimentos passados, valorizando os povos originários deste lugar.

Confira a agenda da semana. O próximo eventoserá na terça-feira, dia 15, às 14h, na Sala de Cinema Vivaldino Prado no Centro Municipal de Cultura, a exibição do documentário “Cantata Sete Povos”. Entre outros eventos que podem ser conferidos no quadro abaixo.

Semana cultural de Santo Ângelo (Copy)

Por – Marcos Demeneghi | Jornalista e editor

Neste artigo

Participe da conversa