“Nós somos o trânsito”

Acidentes, com registro de duas mortes e dois atropelamentos em menos de uma semana, emitem um sinal de alerta para os condutores que trafegam pelas ruas e rodovias...

363 0

Maio-Amarelo-An-Pg-Dupla4Sequência de graves acidentes, com registro de duas mortes e dois atropelamentos em menos de uma semana, emite um sinal de alerta para os condutores que trafegam pelas ruas e rodovias locais. Diante dos fatos, antecipamos o diálogo proposto pela campanha “Maio Amarelo 2018” que neste ano tem o slogan “Nós somos o trânsito”Desde o último final de semana, até ontem, quatro graves acidentes com vítimas presas em ferragens resultaram em duas mortes e deixaram dezenas de pessoas feridas.
Um idoso morreu (dia 16) e mais três pessoas ficaram feridas no Bairro Indúbras e um tenente do Exército morreu carbonizado (dia 18) quando conduzia um automóvel Corolla pela ERS 344, a poucos quilômetros de Santo Ângelo, onde atuava no 1º BCom.
Além disso, duas pessoas foram atropeladas, uma delas foi Gládis Domingues Brum de 49 anos que corria para pegar o ônibus (dia 16) e foi atingida por um caminhão, outro atropelamento foi registrado na Av. Sagrada Família, no Bairro Pippi (dia 19).
No mês de abril as equipes do Corpo de Bombeiros de Santo Ângelo foram chamadas pelo menos 27 vezes para atender ocorrência, inclusive com necessidade de liberar pessoas de ferragens. Os dados mostram que a maioria dessas ocorrências aconteceu nos horários de maior fluxo de trânsito. Entre 11h e 14h, 17h e 18h e ainda, entre 22h e 23h.

Maio Amarelo
A abertura nacional da campanha “Maio Amarelo 2018” será no dia 26 de abril. O tema deste ano é “Nós somos o trânsito”. O Movimento chega à sua 5ª edição e fomenta na sociedade a necessidade urgente da redução do número de mortes e feridos graves no trânsito. De acordo com o observatório Nacional de Segurança Viária, os acidentes não acontecem, mas sim são frutos de escolhas inadequadas e arriscadas.
A cada hora, cinco pessoas morrem vítimas de acidentes de trânsito no Brasil. Para José Aurelio Ramalho, diretor-presidente do observatório e idealizador do Movimento Maio Amarelo, 90% dos acidentes têm como motivação as falhas humanas como imperícia, imprudência e desatenção. “Somos os responsáveis pelos nossos atos no trânsito e ter consciência clara disso é um dos caminhos para a reversão do triste cenário não só do Brasil, mas de todo o mundo”, ressalta Ramalho.

                         NÚMERO DE ACIDENTES DE TRÂNSITO NA ÁREA URBANA

Há épocas do ano em que os chamados para atender ocorrências de trânsito são mais numerosas. A redação do Mensageiro analisou os dados apurados nos anos de 2015, 2016, 2017 e percebeu um padrão de aumento nos meses de maio, março, junho e novembro, contudo, há uma tendência de queda nos meses de janeiro, fevereiro, dezembro e agosto.

Embora a frota veicular tenha aumentado significativamente nos últimos anos em Santo Ângelo e os transtornos cotidianos envolvendo o trânsito se tornaram mais evidentes, os dados da brigada militar demonstram que o número de acidentes com lesões corporais e danos materiais registrados no sistema apresentou uma tendência de queda.
Embora a frota veicular tenha aumentado significativamente nos últimos anos em Santo Ângelo e os transtornos cotidianos envolvendo o trânsito se tornaram mais evidentes, os dados da Brigada Militar demonstram que o número de acidentes com lesões corporais e danos materiais registrados no sistema apresentou uma tendência de queda.
Soma dos acidentes por rua e ano
A maioria dos acidentes de trânsito com lesões corporais e danos materiais em vias urbanas de Santo Ângelo está concentrada na Av. Getúlio Vargas, AV. Venâncio Aires, Rua Marechal Floriano e Av. Sagrada Família. Portanto, são as ruas e avenidas mais perigosas da cidade. A conclusão foi realizada com base nos dados apurados pelo 7º RPMon, quando foram analisadas as estatísticas de 2017.

 

 

 

Neste artigo

Participe da conversa