O uso dos espaços públicos em Santo Ângelo ainda depende de decreto de liberação

A utilização dos espaços públicos de Santo Ângelo, para a realização de eventos, ainda não possui regulamentação.

129 0
Praça Castelo Branco na zona norte de Santo Ângelo
Praça Castelo Branco na zona norte de Santo Ângelo – Foto: Marcos Demeneghi

Os protocolos de segurança em saúde, bem como, o decreto municipal 3.953 de 28 de setembro de 2020, continuam vedando qualquer tipo de aglomeração, inclusive em parques, praças e locais abertos ao público em Santo Ângelo.

No entanto, não se observam mais as faixas amarelas e pretas que faziam o isolamento, pelo menos, na Praça Rio Branco na zona norte da cidade. Segundo o decreto municipal em vigor, configura-se aglomeração a reunião de cinco ou mais pessoas e o descumprimento desta regra ainda pode levar o infrator a pagar uma multa no valor de R$ 150,00 (por pessoa).

No entanto, o próprio governo municipal, já flexibilizou a realização de práticas esportivas coletivas em quadras sem a presença de público. A permissão foi regulamentada depois que a região estabilizou na bandeira laranja.

Estuda-se agora, a realização de eventos em lugares abertos, como é o caso do Brique da Praça que está seis meses sem ser realizado na Praça Ricardo Leônidas Ribas. O presidente da Associação do Brique da Praça, Dalmir Ledur, aguarda a estabilização no “fator de risco de contágio” para continuar a elaboração, junto com o comitê de crise, do plano de retomada do evento.

Neste artigo

Participe da conversa