As trilhas cotidianas do ciclismo

A preferência dos moradores é usar a bicicleta como uma aliada na prática esportiva, de lazer e até em atividades que propiciam a sociabilidade e o turismo.

111 0

Ciclista na Av. Venâncio Aires (Copy)A quantidade de ciclistas que circulam pelas ruas de Santo Ângelo aumenta gradativamente a cada ano. A organização de provas, passeios e desafios ciclísticos também ganham manchetes e notas nos jornais e nas redes sociais. É visível que a cultura do ciclismo foi adotada pelas pessoas, mas sobre tudo, no tempo livre que cada santo-angelense tem.
A preferência dos moradores é usar a bicicleta como uma aliada na prática esportiva, de lazer e até em atividades que propiciam a sociabilidade e o turismo. Uma das entidades criadas no município para fomentar a cultura do ciclismo é a ACM – Associação Ciclo Missões, ela foi formalizada no ano de 2009. O presidente da ACM, Júlio Machado, afirma que a entidade é composta de 70 sócios contribuintes e existem aproximadamente 40 participantes não contribuintes. O grupo que pedala ou pratica as modalidades de ciclismo com a ACM, está estimada, no mínimo, em 250 pessoas.
Os participantes desenvolvem atividades na modalidade de ciclo-turismo, MTB, speed e trilhas, participa de eventos de longa distâncias chamados de AUDAX e inclusive, no dia 09 de setembro será realizado em Santo Ângelo o Audax 200 e o desfio de 100km.
A associação vem desenvolvendo junto com seus associados diversas atividades, como palestras técnicas de manutenção e palestras de nutrição orientando seus associados e estendendo essas informações para empresas interessadas.
A ACM também criou dias específicos para novatos ou iniciantes ao ciclismo, que têm a possibilidade de começar com segurança no pedal, atividade chamada de Terça Nobre. E aos sábados mantém o MTB, ciclo-turismo no interior.

“QPM – Quanto pior melhor”
Além da associação que já tem nove anos de estrada, adeptos independentes que se reúnem aos finais de semana estão descobrindo o gosto em compartilhar emoções com o descobrimento de trilhas na zona rural do município.
O publicitário e santo-angelense Jeferson Teixeira criou a marca “QPM – Quanto Pior Melhor” inspirada nas atividades de ciclismo que desenvolvia com amigos aos sábados. As trilhas de Mountain Bike (MTB) traçadas na zona rural fomentaram o espírito de aventura e coragem deste grupo, que agora também já está organizando provas regionais, recebendo ciclistas de outras cidades e regiões.

INSCRIÇÕES ABERTAS
O período de inscrição para mais um evento do gênero está aberto. Santo Ângelo Sediará a 5ª etapa do Circuito Norte Centro Missões de MTB no dia 16. As inscrições podem ser feitas pelo site www.sprinta.com.br ou na loja Fibrafort.
A prova é de 54 KMs por estradas do interior de Santo Ângelo, com saída do Salão da Buriti, às 9h, passando pelas localidades de São Pedro, Lajeado Miquim, Lajeado do Cerne, Timbaúva, Colônia Municipal, São José da Buriti. Mas, para aqueles que ainda não se sentem preparados para encarar um longo trajeto, também está sendo oferecido o trajeto de Ciclo Turismo, com 24 KMs e também com toda a infraestrutura de apoio da prova.
O circuito Norte Centro Missões está divido em 7 etapas, das quais 4 já foram realizadas : Panambi, Tupanciretã, Santa Maria, Ijuí e, depois da prova em Santo Ângelo ainda sediarão provas Cruz Alta e XV de Novembro.

Neste artigo

Participe da conversa