Município avalia prejuízos provocados pelo excesso de chuvas

Levantamento inicial aponta que transportes e agricultura foram os setores mais afetados. 22 famílias tiveram suas casas invadidas pelas águas

812 0

18738856_1991079464456265_6289310655945641518_o

 

O Governo Municipal está em alerta para o volume excessivo de chuvas que se precipitaram em Santo Ângelo nos últimos dias e já registra prejuízos em praticamente todos os setores. O prefeito em exercício Bruno Hesse convocou nesta quarta-feira, 31, uma reunião com os secretários municipais da Agricultura, dos Transportes, de Obras e Serviços Urbanos, da Habitação e da Educação, e a Defesa Civil, e determinou uma avaliação criteriosa em relação aos danos provocados pelo grande volume acumulado de chuva.
Bruno Hesse informou que a medida tomada é pela organização de uma força tarefa entre as secretarias e departamentos do Governo Municipal para, assim que a chuva cessar, iniciar ações emergenciais em áreas de risco e restabelecer a normalidade, principalmente no setor de transporte, o mais prejudicado até o momento. Conforme informações dos secretários, as águas dos rios invadiram a pista de algumas estradas do interior, bloqueando a passagem para o transporte da produção leiteira e de suínos. O prefeito em exercício assinalou ainda que a força tarefa prestará serviços mesmo durante o fim de semana, se o tempo permitir.
O transporte escolar, embora precário, continua sendo realizado. Segundo o secretário da Educação, Valdemir Roepke, apenas o roteiro até a Barra do São João foi suspenso hoje, em virtude do alagamento da pista. O coordenador da Defesa Civil Adelar Cavalheiro disse que o Rio São João invadiu a via com cerca de 70 centímetros de água na pista de rolamento e, como prevenção, foi decidido pela intervenção do trânsito no local. Cavalheiro destacou ainda que a ligação da cidade com o Distrito de Buriti já está normalizada. Segundo ele, máquinas da Prefeitura trabalharam na manhã desta quarta-feira na desobstrução da via que também havia sido invadida pelas águas.

PREJUÍZOS
Embora ainda não tenha uma estimativa percentual dos prejuízos, todos os setores foram atingidos pelas fortes precipitações. Os mais prejudicados foram os setores de transporte e agricultura. O secretário da Agricultura Gilmar Borges informou que hoje à tarde a equipe da pasta estará visitando o interior para contabilizar os danos. Ele adiantou que estão prejudicados o transporte da produção leiteira e de suínos, e grandes perdas devem ser confirmadas no setor de hortifrutigranjeiros.
A Secretaria Municipal de Transportes mapeou 16 pontos críticos e segue um roteiro de avaliações para identificar locais que precisem de reparos emergenciais.
Conforme relatório preliminar apresentado ao prefeito em exercício pelo secretário de Habitação Everaldo Oliveira, 22 residências foram invadidas pelas águas, principalmente nos bairros Meller Norte e Vera Cruz. Duas famílias foram retiradas de suas residências e buscaram abrigo em casa de parentes.
A Secretaria de Educação informou que duas turmas da Escola Municipal Mário Piratini da Rosa tiveram as aulas suspensas por problemas com goteiras e na escola Pedro Krinski, na Barra do São João, as aulas foram canceladas em virtude da interrupção na via de acesso ao educandário. O secretário Valdemir Roepke destacou que foram registradas goteiras em 22 escolas municipais provocados pelo grande volume de água da chuva. “São problemas estruturais provocada pelo longo período sem manutenção nas escolas do município, mas não houve maiores prejuízos. As aulas não foram suspensas”, afirmou.
Mesmo com a chuva registrada na manhã de hoje, equipes de manutenção trabalharam no conserto do telhado da escola Mário Piratini da Rosa, no Bairro Piratini.
A Secretaria Municipal de Obras e Serviços Urbanos deve efetuar um levantamento criterioso sobre os danos provocados pela chuva na malha viária urbana do município.
O prefeito em exercício deve se reunir na sexta-feira, 02, com os secretários para receber os relatórios e discutir com o prefeito Jacques Barbosa as providências que o Governo Municipal deverá tomar a partir do levantamento das perdas no setor primário e na malha viária da cidade e do interior. “Está confirmado um grande mutirão para atender as demandas mais urgentes. A determinação do Governo é de trabalhar diuturnamente para minimizar os danos e devolver a normalidade em todas as áreas do município afetadas pelo grande volume de chuva”, confirmou Bruno Hesse.

 

Fotos: Fernando Gomes
Fotos: Fernando Gomes
Neste artigo

Participe da conversa