Sábado 10/09/2011

Mais Nostalgia Heloiza Medeiros de Farias Theisen, viúva do Armando Theisen, que era tido como o melhor alfaiate de Santo Ângelo, hoje reside na Capital do Estado. A...

1460 0

Mais Nostalgia

Heloiza Medeiros de Farias Theisen, viúva do Armando Theisen, que era tido como o melhor alfaiate de Santo Ângelo, hoje reside na Capital do Estado. A filha, Andréa, foi a criadora da comunidade dos santo-angelenses no Facebook. Pois a Heloiza, minha colega de aula no Onofre Pires, gostou da coluna anterior e pede que a sessão de nostalgia continue tanto quanto possível. Lá de Tocantins, a Salete Debacco recorda o palhaço Biduca, que fez grande sucesso entre nós em décadas passadas. Apenas se equivocou ao chamá-lo de Pinduca, extinto personagens de revistas infantis.
Dilson Pinheiro Machado, filho do Pinheiro, que foi campeão estadual de amadores pelo Grêmio Santo-angelense, é outro que recorda com saudade as gostosuras da  Padaria Zeitter. A família dele morava na 15 de Novembro, na frente da Funilaria Tesch.
O Dilson também lembra as peladas que ocorriam no Galerno, com a participação do Carlinhos Marchionatti, Carlos Marcírio Machado, João Augusto Nardes, Rubem Max Spanrring (Chico) e muitos outros. Acrescenta que foi colega de aula do Silvio César Mildner no curso primário, na então Escola Duque de Caxias, das inesquecíveis professoras Zelina e Mari Lemos (filha), também pianista.
Harry Furstenau, aposentado do Banco do Brasil, por sua vez comenta: “O Walter Zeitter foi meu colega no BB. Quando lá ingressei ele já era funcionário antigo. Também estavam lá Walter Schlick, Ottomar Colling, José Barcaro, Ricardo Leônidas Ribas, Waldemar Trevizan, René Johann, Valdir Nelson Brezolin, entre tantos outros. Ainda me lembro da Padaria dos Zeitter, sempre passava por ali quando estudava no Colégio Santo Ângelo. Meu avô tinha uma chácara e éramos lindeiros do Galerno e morávamos naquele recanto de Santo Ângelo. O Nestor Portela era tio de Floracy Portela Mildner, que vem a ser minha tia, por ter casado com o meu tio Helmuth Mildner. Ambos ainda vivos e moradores ao lado do Pag-Menos. Nestor foi também diretor da Mecânica Ritter, na época em que trabalhei naquela empresa. O Cosme Balbueno Fernandes era casado com a minha colega de BB, a Nely Braga Fernandes. Valeu muito !”A confreira Eunisia Inês Kilian me pede informações sobre o Ministro Ulysses Rodrigues. Não sei muita coisa, mas lembro que era genro do Coronel Bráulio Oliveira, o mais influente líder político da historia santo-angelense. Izabel, a esposa do Ministro, hoje dá nome ao Asilo de Idosos, de relevantes serviços na área filantrópica. O colega Raul Vinãs, como os demais sobrinhos, chamavam o Ministro do Tribunal de Contas do Estado de tio Duca. O dr.Ulysses, leitor diário, costumava ler livros e jornais em cadeira de balanço em sua seleta biblioteca, com a porta sempre aberta. Ajudou muito na implantação do então Ginásio Sepé Tiaraju, onde deu aulas de Português, gratuitamente.
A FRASE DO CHICO XAVIER – O arquiteto de suas aflições e o destruidor de suas oportunidades de evolução – é você mesmo.

Neste artigo

Participe da conversa