Weinert: O supermercado que atravessa décadas

Comandado pela terceira geração da família o Supermercado Weinert completou 72 anos em novembro

440 0

Comandado pela terceira geração da família o Supermercado Weinert completou 72 anos em novembro

Gastão e Maria Weinet ao Lado de Henrique e Paula Weinert no supermerado da Rua Marechal Floriano -  Foto Amauri Lírio
Gastão e Maria Weinet ao Lado de Henrique e Paula Weinert no supermercado da Rua Marechal Floriano – Foto Amauri Lírio

Família Weinert comemorou no dia 2 de novembro, 72 anos de atuação em Santo Ângelo. Uma sólida história na comercialização de gêneros alimentícios que iniciou em 1949 com Henrique Weinert, mais tarde, assumido pelo casal Gastão e Maria Weinert e atualmente, já na terceira geração da família, o neto Henrique e a esposa Paula Weinert, também estão no comando dos negócios.

Talvez o supermercado com a história mais longa e sólida no município, muitas redes já abriram e fecharam suas portas em Santo Ângelo, mas o Weinert continua atender a comunidade, mantendo a excelência em setores fundamentais para a alimentação humana como a fruteira, padaria e açougue. No passado, era conhecido pelo nome fantasia de Pag-Menos, mas atualmente é com a marca Weinert que expande a sua presença no município, com três lojas.

No dia 7 de janeiro deste ano (2021) foram abertas as portas da terceira loja em Santo Ângelo. Na qual a família coloca a serviço da comunidade um supermercado de alto padrão, com infraestrutura comparada as grandes redes que atuam no Brasil. O prédio localizado na Rua Marechal Floriano possui 2200 metros quadrados, mas com o diferencial de ser um negócio familiar que prima pela qualidade dos produtos que vende.

A segunda loja, do Bairro Pippi, foi inaugurada no ano de 2010, remodelada em outubro de 2016 e desde que abriu suas portas inaugurou um novo tempo naquela região de Santo Ângelo.

Deste modo, com tradição e inovação o Weinert escreve uma história impar e contribui para o desenvolvimento do Município.

Neste artigo

Participe da conversa