Sábado 14/04/12

Alguns estudantes interessados no Direito pedem explicação destas duas palavras: hiperônimo e hipônimo. Grosso modo, hiper significa super e hipo significa mini. Ou seja, em palavras mais populares...

428 0

Alguns estudantes interessados no Direito pedem explicação destas duas palavras: hiperônimo e hipônimo. Grosso modo, hiper significa super e hipo significa mini. Ou seja, em palavras mais populares e detalhadas, hiper significa o geral, o todo, o maior. E hipo significa o particular, a parte, o menor. Nimo significa nome.

Um exemplo de hiperônimo é a palavra Direito. Direito abrange o geral, o todo, o maior. Direito apresenta inúmeras divisões: Direito Romano, Direito Civil, Direito Penal, Direito Agrário, etc. Todas essas divisões são hipônimas. São hipônimas porque abrangem o particular, a parte, o menor. Outro exemplo de hiperônimo é a palavra linguagem que, dividindo-se em hipônimos, tem linguagem verbal e linguagem não verbal. Outro exemplo de hiperônimo é a palavra língua. Língua, uma vez dividida, particularizada, tornada menor na abrangência, apresenta mais de dois mil e setecentos hipônimos, entre os quais estão língua portuguesa, língua espanhola, língua inglesa, língua alemã, língua italiana, língua russa e língua chinesa.

Hiperônimo, sintetizando e fixando, é sempre o que abrange o geral, o global, o total. E hipônimo, por seu turno, é sempre o que abrange uma parte, uma divisão, um dado específico. E por que o hiperônimo língua tem tantos hipônimos? Simples. É porque existem mais de duas mil e setecentas línguas e mais de sete mil dialetos no mundo. Dialeto, uma variação regional da língua, tem diferentes pronúncias, diferentes vocábulos e diferentes significados. E idioleto…

Eis, num resumo popular, o significado de idioma, dialeto e idioleto. Idioma é língua de um país. Dialeto é língua de uma região. E idioleto é língua de um indivíduo. Cada indivíduo tem o próprio idioleto – o próprio conjunto de palavras dominadas nos seus significados e o próprio estilo de usá-las na fala e na escrita. Linguagem não verbal, enunciada acima, não tem hífen. Este, na nova reforma ortográfica, deixou de existir entre a palavra não e a que se lhe segue.

Neste artigo

Participe da conversa