A curiosa cidra

Sob o pé de laranja cidra o casal santo-angelense, Abilho e Nair Carnelutti, gentilmente posaram para uma fotografia. O retrato foi realizado na última sexta-feira, dia 17, em...

6971 0

IMG_0573Sob o pé de laranja cidra o casal santo-angelense, Abilho e Nair Carnelutti, gentilmente posaram para uma fotografia. O retrato foi realizado na última sexta-feira, dia 17, em frente a residência do casal, que fica na Rua Antunes Ribas em Santo Ângelo. A fruta chama a atenção pelo tamanho. ”Neste ano não estão muito grandes” disse Abilho ao explicar que eventualmente os frutos da cidra são maiores.

“Faço doce e também suco, muito saborosos”, conta Nair quando questionada sobre a utilidade da fruta. Não há variedade de informações e fotografias sobre a fruta na internet.

Sabe-se que o nome científico é Citrus Medica L. e não se trata de uma anomalia, apenas seu cultivo não é comum.
Diferente da laranja e do limão, que são híbridos, ou seja, resultantes de cruzamentos entre espécies, a laranja cidra é uma espécie cítrica verdadeira. São plantas de pequeno a médio porte, que atingem no máximo 4 m de altura. Não se adaptam bem a climas extremos – muito quente ou muito frio. A principal característica é a produção de frutos grandes, em diversos formatos, que podem atingir mais de 2,5kg, cuja superfície pode ser lisa ou áspera.
No Brasil a espécie possui pouco valor comercial. “Somente é encontrada em propriedades isoladas ou feiras livres, comercializadas diretamente por pequenos produtores. Já o cultivo é raramente feito através das sementes. A espécie se reproduz facilmente por estacas retiradas de ramos de plantas com 2-4 anos. Pode ser reproduzido rapidamente por enxertia, o que pode resultar em frutos de menor tamanho que as das plantas propagadas por estaquia. A propagação por estaquia pode ser feita, mas com porcentagem relativamente pequena de enraizamento enfatiza.

Neste artigo

Participe da conversa