Noventa Primaveras do Irmão Bruno Klein

Amanhã, domingo, um dia depois do Santo Anjo da Guarda, Padroeiro da Diocese de Santo Ângelo, o Irmão Bruno Klein, há 75 anos marista, completará, com vida, lucidez...

365 0

 


Artur Hamerski (5) (Copy)Aportuguesando

Artur Hamerski


Noventa Primaveras do Irmão Bruno Klein

Irmão Bruno
Irmão Bruno

Amanhã, domingo, um dia depois do Santo Anjo da Guarda, Padroeiro da Diocese de Santo Ângelo, o Irmão Bruno Klein, há 75 anos marista, completará, com vida, lucidez e saúde plenas, noventa primaveras, cheias de jardins e pomares, entre os quais alguns espinhos naturais, próprios da existência terrena. Em três de outubro de 1931, em Linha Tremônia, Cerro Largo, nascia um menino cujos pais – Vicente Klein e Hilda Kuhn Klein – deram-lhe na Certidão de Nascimento e na Pia Batismal Católica o nome de Bruno Klein.

Era colono e como colono em quinze anos não escorava enxada nem na enxada se escorava. Cumprido esse tempo na colônia, foi em 1946 ao Juvenato Sagrado Coração de Jesus, em Bom Princípio, depois ao Instituto Champagnat, em Porto Alegre, e em 1953-4, Postulado e Noviciado em Veranópolis. Iniciou o apostolado no Colégio Nossa Senhora da Conceição em Passo Fundo, em 1957. Nesse ano, iniciou o curso de Letras Anglo-Germânicas na Universidade de Passo Fundo. Concluído, seguiu estudando sempre, fazendo cursos e mais cursos, entre os quais o de Pedagogia em Belo Horizonte; Liturgia no Rio de Janeiro; Espiritualidade no El Escorial, na Espanha; Mariologia em Roma; canto pastoral, música e regência em Porto Alegre.

Aliás, em termos musicais, só para lembrar, dedicou-se ao instrumento harmônio, escaleta e violino. Continuou aperfeiçoando-se sempre mais no canto e na música no Instituto Champagnat, em Porto Alegre, onde formava, além de grupo maior, subgrupo de canto, em duetos e a quatro vezes, com os Irmãos Albino Pozzer, Atanásio Haupenthat, Egon Fritzen, Firmino Biazus, Bertino Hartwig, Dionísio Sfredo e Paulino Schneider. No Instituto Champagnat, uma verdadeira oficina de música, teve contato com muitos corais, no só com o do Colégio Rosário, mas com muitos outros de Porto alegre e de cidades da região.

Trabalhou no Juvenato de São Bento do Sul, em Santa Catarina; em Getúlio Vargas, de 59 a 64, como professor de música, e no Escolasticado de Santa Maria. Nas Casas de Formação em várias cidades, entre outras, na de Santo Ângelo e na de Lajeado. Participou, como regente e cantor, de vários festivais de coros no Estado e em tertúlias nativistas de Santa Maria. É regente de coral e cantor da Catedral de Santo Ângelo desde 2016, substituindo Mário Steffens, este criador do coral e dele regente por quase 50 anos, falecido em 2016.

Assim, registram-se neste curto espaço e não nesta página inteira, pelo menos numa página inteira, apenas esses lances da vida e obras do Irmão Bruno Klein, autor de letras e músicas de dezenas de hinos de municípios e de colégios das Missões, inclusive de romarias, entre as quais, da Diocese de Santo Ângelo e da Diocese de Santa Maria. Irmão Bruno Klein, parabéns mil dos santo-angelenses e diocesanos pelas 90 primaveras, também dos membros do Movimento Champagnat da Família Marista, com sede na Casa Marista de Santo Ângelo, do qual o senhor é o coordenador.

Neste artigo

Participe da conversa