Operação de voos entre Santo Ângelo e São Paulo depende de terminal provisório

Diante da demora do Estado em responder às exigências, o prefeito Jacques Barbosa comprometeu-se que o Governo Municipal de Santo Ângelo irá realizar a obra do terminal provisório,...

573 0

Prefeitura assume liderança na construção de um terminal provisório no Aeroporto Regional, pois a obra é uma das exigências para início dos voos ligando Santo Ângelo a São Paulo e será licitada pelo Governo Municipal

Foto: DIvulgaçao

Foto: Divulgaçao

A obra do terminal provisório é uma necessidade para que a GOL possa iniciar a operação dos voos entre São Paulo e Santo Ângelo no início do mês de julho. A companhia usará jatos Boeing 737-300, com capacidade para 148 lugares, por isso a necessidade da ampliação do terminal de passageiros.

A licitação para obra do terminal provisório de passageiros do Aeroporto Regional de Santo Ângelo deve ser aberta nos próximos dias. Esse anúncio foi feito na última quarta-feira, dia 2, no Gabinete do prefeito Jacques Barbosa.

A obra está estimada em R$ 660 mil e o investimento será realizado pelo Governo Municipal, com aporte de recursos próprios e valor de R$ 300 mil obtido por meio de emenda do deputado federal Ubiratan Sanderson.

O projeto foi finalizado no fim de semana e o processo licitatório deverá ser aberto ainda nesta semana. Dentro de cerca de 30 dias deve ser conhecida a empresa que irá realizar a obra.

Diante da demora do Estado em responder às exigências, o prefeito Jacques Barbosa comprometeu-se que o Governo Municipal de Santo Ângelo irá realizar a obra do terminal provisório, mas dependia da elaboração do projeto.

Pendências

Outra situação que precisa ser resolvida até julho é da área de segurança de fim da pista, a chamada Resa (sigla em inglês). Trata-se de uma área de compactação de terra numa das cabeceira. Essa obra também é de responsabilidade do Estado, mas também existe a possibilidade de que o Município e a Associação dos Municípios das Missões (AMM) tenham que aportar recursos para que seja realizada e não comprometa o início dos voos.

O prefeito Jacques Barbosa destacou que o Município tem se comprometido com responsabilidades que não são suas para que o cronograma seja atendido e os voos iniciem dentro do prazo anunciado. Entretanto, lembrou que não apenas na questão do Aeroporto, mas também em outros setores, citando a situação dos trevos das rodovias estaduais, o Município tem que se comprometer na realização das obras. “O DAER lançou na semana passada um programa com investimentos de R$ 350 milhões para obras de infraestrutura mas não destinou nenhum recurso para um aeroporto importantíssimo para a logística da região Noroeste”, observou.

O deputado estadual Eduardo Loureiro ressaltou a necessidade da continuidade de articulação e diálogo com o Estado visando superar os entraves que continuam surgindo e lembrou do atraso na elaboração do projeto de ampliação do Aeroporto Regional, cuja empresa contratada pelo Estado está muito atrasada para entrega do documento.
15-i-Reunião sobre o aeroporto regional-foto fernando gomes (Copy) 14-i-Reunião sobre o aeroporto regional-foto fernando gomes (Copy) 1463755109_Aeroporto de Santo Angelo 2 - 012 (Copy)

Neste artigo

Participe da conversa