O recesso da criançada

Saiba como é estruturado o recesso escolar de creches e escolas municipais

127 0
Crianças da EMEI Segundo Lar no Bairro Boa Esperança acompanham a decoração que compôs a formatura do pré-escolar
Crianças da EMEI Segundo Lar no Bairro Boa Esperança acompanham a decoração que compôs a formatura do pré-escolar

O município atende 1300 crianças na idade pré-escolar (de 4 e 5 anos) e entrarão em férias na segunda quinzena de dezembro. O retorno está previsto para o dia 1º de março.
Já as 1369 crianças que frequentam as creches municipais tem um recesso mais curto, elas estão na faixa etária de zero a três anos e o período de férias esta programado para iniciar no final de dezembro, com retorno já em fevereiro.

Plantão para as crianças das creches
No mês de janeiro a Escola Municipal de Ensino Infantil José Barcaro, localizada no Loteamento Mario Pilau, terá uma equipe de plantão para atender as crianças que já frequentam as creches do Município. O plantão será disponibilizado pela administração pública e visa atender o filho de trabalhadores que estão na faixa etária de 0 e 3 anos. No entanto, não será disponibilizado transporte escolar e a necessidade deverá ser comunicada para a diretora da escola ou creche que a criança frequenta.

Pré-escola
A Coordenadora Pedagógica da Educação Infantil do Município, Janete Ketzer esclarece que na pré-escola as crianças cumprem 200 dias letivos e depois disso entram em recesso. O período prolongado que as crianças de 4 e 5 anos têm gera dúvidas e alguns pais se sentem desassistidos. No entanto o período de férias dilatado para esta faixa etária está em função de uma prática adotada pelos municípios desde a publicação da Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) de 1996.

Saiba mais
Na definição da LDB as crianças do pré-escolar nas idades de 4 e 5 anos devem receber uma educação nos aspectos físico, social e intelectual e os municípios foram forçados a qualificar o quadro funcional para atender este público, contratando professores com formação adequada para esta tarefa, por fim, as creches públicas saíram do controle das secretarias de Assistência Social para tornar-se assunto das secretarias de Educação. Neste contexto educativo as crianças da educação infantil ficam sujeitas ao calendário educacional que determina, pelo menos, 200 dias letivos de aula e seguem o calendário normal das escolas.
A União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação aconselha aos pais, que antes de assinar a matrícula, perguntem sobre o calendário letivo, a existência (e o custo) de cursos de férias e sobre como a escola trata os feriadões, férias e recesso escolar.

Neste artigo

Participe da conversa