Ecos do Verde propõe modalidade de Coleta Solidária de lixo urbano

Governo Municipal e Ecos do Verde dialogam sobre alternativas de qualificar o modelo de coleta seletiva de Santo Ângelo

200 0

Representantes da Associação de Reciclagem e Educação Ambiental Ecos do Verde apresentaram para integrantes da Secretaria do Meio Ambiente e o Prefeito de Santo Ângelo, Jacques Barbosa, o projeto: “Coleta Seletiva Solidária”, um novo modelo de recolhimento de resíduos domésticos porta a porta.
Conforme Uilian Mendes, da Associação Nacional dos Catadores (ANCAT), que presta assessoria administrativa, contábil e jurídica à Ecos do Verde o modelo proposto já está implantado em cidades gaúchas com resultados e eficácia comprovada.
O projeto apresentado e debatido visa à geração de renda e à inclusão social dos catadores de recicláveis. Além disso, o fortalecimento do debate global sobre o desenvolvimento sustentável, redução da destinação de resíduos para os aterros e lixões e minimização dos impactos ambientais. Na prática, o modo de separação e recolhimento ainda gera desperdício do potencial dos resíduos.
Para que a coleta seletiva solidária possa ser praticada é necessário avançar na legislação. Neste sentido, Mendes afirma que o município deverá formalizá-lo por meio de lei, promovendo algumas alterações no Plano Municipal de Saneamento Básico e no Plano de Gestão de Resíduos Sólidos.
Por determinação do prefeito Jacques, a Secretaria do Meio Ambiente fará uma avaliação de viabilidade para a implantação da coleta seletiva solidária em Santo Ângelo Os debates relacionados aos projetos de aprimoramento do serviço de coleta seletiva, visam aumentar o percentual do resíduo reciclado pela associação e, consequentemente, a renda das famílias trabalhadoras, serão mantidos entre as partes.
Participaram da reunião no Gabinete do Executivo, a presidente Martiane Nicoletti e o secretário da associação, Adair Tomazi, e demais representantes das famílias da Ecos do Verde.

CENTRAL DE TRIAGEM E COMPOSTAGEM
O prefeito falou sobre o projeto para a construção da nova Central de Triagem e Compostagem que está em fase final de elaboração, no valor de R$ 1,5 milhão, com recursos do Fundo Municipal de Gestão Compartilhada, que será encaminhado para licitação. Juntamente com o secretário do Meio Ambiente, Francisco da Silva Medeiros, e o diretor da pasta, Antônio Cardoso, Jacques tratou de novos projetos para a gestão de resíduos em Santo Ângelo, que tramitam na esfera federal com o apoio do Ministério Público estadual.
O chefe do Executivo destacou esta parceria mantida com o Ministério Público Gaúcho, por meio de um termo de cooperação técnica que tem auxiliado o Governo Municipal na elaboração de projetos e na captação de recursos para a área ambiental. “Com o apoio do Ministério Público os projetos e programas ambientais de Santo Ângelo ganha força na tramitação em outras esferas de governo”, frisou Jacques.

43-i-Reunião Ecos do verde-foto fernando gomes (1) (Copy)

Neste artigo

Participe da conversa