Presos abigeatários suspeitos de abater mais de 100 animais

Quadrilha que abatia e vendia os produtos foi presa durante a Operação Abate, realizada pela Polícia Civil na região das Missões

1224 0
Criminosos foram presos pela Polícia Civil e conduzidos para o sistema prisional de Cerro Largo
Criminosos foram presos pela Polícia Civil e conduzidos para o sistema prisional de Cerro Largo

Policiais da Delegacia de Polícia de Guarani das Missões executaram a fase final da Operação Abate em Cerro Largo, Santo Ângelo, São Pedro do Butiá e Rolador em cumprimento a dez mandados de busca e apreensão na manhã de ontem.
A Polícia Civil vinha há mais de nove meses investigando uma organização criminosa de abigeatários que atuava na região das missões. As investigações também incluíram os receptadores das carnes.

Modo de operação
Durante nove meses de investigação, a Polícia Civil apurou que os suspeitos abateram mais de 70 cabeças de gado apenas nas cidades de Guarani das Missões e Sete de Setembro, sem contar nas cidades que integram as regiões de Cerro Largo e Santo Ângelo, cujo somatório facilmente ultrapassa as 100 cabeças de gado furtadas no mesmo período. O prejuízo causado pela quadrilha em nove meses, apenas nas cidades de Guarani das Missões e Sete de Setembro, alcança a soma aproximada de R$ 160.000,00 (cento e sessenta mil reais).
Segundo o delegado Heleno dos Santos, a organização de abigeatários atuava praticando furtos de gado especialmente nas cidades de Guarani das Missões, Sete de Setembro, Cerro Largo, São Pedro do Butiá, Santo Ângelo e outras cidades da região, vendendo as carnes furtadas especialmente para estabelecimentos comerciais de Santo Ângelo e Cerro Largo.
“No curso das investigações, a Delegacia de Polícia de Guarani das Missões apurou a identidade da maioria dos integrantes do grupo (seis pessoas) e o modus operandi, além da identidade dos dois principais receptadores das carnes furtadas, donos de duas casas de carnes localizadas em Santo Ângelo e Cerro Largo. Um desses estabelecimentos comerciais ainda revendia carnes de abigeato para conhecidos restaurantes de Santo Ângelo.

Novas prisões podem ocorrer
“Com a prisão dos criminosos, a Polícia Civil deve encerrar as investigações até o final da semana que vem, oportunidade em que ainda será analisada a possibilidade de serem solicitadas outras prisões, em decorrência das provas localizadas hoje durante as buscas.”, conclui o delegado Heleno dos Santos.
Os presos foram autuados pelos crimes de furto qualificado, organização criminosa e lavagem de dinheiro, os indivíduos foram encaminhados para o sistema prisional de Cerro Largo.
A Operação contou com o apoio 10 equipes da Polícia Civil da região, duas equipes da Brigada Militar e duas equipes da Inspetoria Veterinária Estadual, além de 16 viaturas. Foram realizadas cinco prisões, de quatro homens e uma mulher, além de cinco apreensões de veículos e quatro armas de fogo.

Neste artigo

Participe da conversa