Ameaças tentam silenciar a comunidade

Uma facção estaria agindo para dominar o tráfico de droga em Santo Ângelo e usando o terror psicológico para intimidar a comunidade e fortalecer a rede no município

328 0

giroflex

 

Intimidação com ameaça de morte causa receio a moradores de bairros em Santo Ângelo. Pessoas ligadas ao tráfico de drogas e roubo estariam usando o nome de facções conhecidas para impor restrições e silenciar as comunidades e até policiais militares. Relatos de cidadãos de localizações diferentes do município e sem relações de proximidade, contam que esta facção estaria usando porte de arma e violência verbal com o intuito de dominar o comércio de drogas no município.
Pessoas ligadas ao tráfico estariam tentando impor táticas usadas por facções conhecidas. Relatos dão conta que há uma tentativa de impor-se como fornecedores exclusivos da droga. “Vende a nossa droga ou para de vender”. Fontes relatam que os familiares são ameaçados como forma de intimidação e nem mesmo crianças e idosos seriam poupados.
O fato não é confirmado pela Brigada Militar. No entanto, no dia 3 deste mês, um indivíduo efetuou o roubo de um celular no Bairro Pippi e foi detido por populares. A Brigada Militar atendeu a ocorrência e o indivíduo que efetuou o crime ameaçou de morte a vítima e os policiais, pois se intitulou da facção criminosa “Bala na Cara”.
A comunidade conta que em determinados pontos de Santo Ângelo houve aumento de movimentação em torno da venda de drogas, onde os traficantes agem, inclusive sem o respeito ao direito de propriedade, ameaçando os moradores impondo o silêncio, a princípio praticam uma psicologia que tenta silenciar as pessoas para que não façam denúncias, usando táticas de terror para intimidar os moradores de Santo Ângelo.

Neste artigo

Participe da conversa