Prioridades em saúde para o período 2017 – 2021

Foi realizada na última quinta-feira, dia 17, no Clube Comercial de Santo Ângelo, a 9º Conferência Municipal de Saúde e a 1º Conferência Municipal de Vigilância em Saúde

414 0
A conferência foi realizada na sede social do Clube Comercial
A conferência foi realizada na sede social do Clube Comercial

O Plano Municipal de Saúde com validade para os próximos quatro anos (2017-2021) foi elaborado durante a 9ª Conferência Municipal de Saúde. Compareceram ao encontro realizado na sede social do Clube Comercial, na última quinta-feira, dia 17, cerca de 170 pessoas da comunidade, principalmente trabalhadores e gestores que atuam nos hospitais, postos de saúde e programas em andamento no município de Santo Ângelo. Deste encontro resultou um documento que indica as principais lacunas observadas na rotina de atendimento e norteará as ações da administração pública na aplicação de recursos.
Os eixos temáticos trabalhados pelos debatedores e conferencistas foram: Gestão em saúde; Planejamento em saúde; Atenção Básica em saúde; Atendimentos de média e alta complexidade.
Na abertura da conferência o Prefeito Jacques Barbosa antecipou a sua fala para anunciar que esteve reunido com o ministro da saúde Ricardo Barros e conversou sobre a implantação de novas equipes de ESF – Estratégia de Saúde da Família. Atualmente Santo Ângelo tem 9 equipes e a administração pretende ampliar para 15, deste modo, 70% da população estaria coberta pelo programa, tendo em vista que, apenas 40% da população está assistida com esta estratégia.
Ainda em Brasília o prefeito participou do anuncio do repasse de verbas da união por meio de emendas parlamentares do Deputado Federal Cajar Nardes, os recursos que serão destinados para obras no Hospital Santo Ângelo totalizarão, R$ 8 milhões. A primeira parcela de R$ 5 milhões será aplicada exclusivamente para a reforma do hospital, principalmente o telhado. O restante, R$ 3 milhões, aplicado para compras de equipamentos.
Ainda foi anunciado R$ 800 mil de emendas do senador Lasier Martins para investimento em infraestrutura de postos – São Carlos e 22 de Março.

1ª CONFERÊNCIA MUNICIPAL
DA VIGILÂNCIA EM SAÚDE
Neste mesmo encontro ocorreu a 1ª Conferência Municipal da Vigilância em Saúde, um evento preparatório para as conferências nacional e estadual. A 1º Conferência Estadual de Vigilância em Saúde do Rio Grande do Sul será realizada de 06 a 08 de outubro de 2017, em Porto Alegre, e tem como objetivo propor diretrizes para: a Política Nacional e Estadual de Vigilância em Saúde, bem como, compor estratégias para o fortalecimento dos programas e ações de vigilância em saúde.
Dois conferencistas palestraram durante a Conferência da Vigilância em Saúde na quinta-feira, dia 17. O Advogado e mestrando em direitos emergentes na Sociedade Global (UFSM) Leonardo Ferreira Pillon. “Política de Vigilância de Agrotóxicos, impactos do teto de gastos sobre o SUS e o novo programa de privatização do Saneamento Básico”. Outra palestra do dia foi sobre Atenção Básica em saúde proferida pelo subsecretário de saúde de Santo Ângelo, Mário Vieira Marques Neto.

COBERTURA DOS ESFS
Os 79 mil habitantes de Santo Ângelo atualmente dispõem de nove equipes de Estratégia de Saúde da Família (ESF). Estas equipes trabalham nos postos de saúde de Santo Ângelo e cada uma delas atende uma população de até 4000 pessoas. Portanto há um déficit de cobertura do programa que consegue abranger apenas, 40% da população.
Segundo o Secretário Municipal de Saúde, Luis Carlos Cavalheiro, os médicos atendem em média, 30 pacientes por dia, sendo que quinze atendimentos são organizados por meio de fichas e os outros 15 para demandas diárias dos moradores. O horário de funcionamento dos postos é entre 7h30min e 16h30min e se constitui a principal porta de entrada no Sistema Único de Saúde SUS.
A Estratégia Saúde da Família (ESF) é composta por equipe multiprofissional que possui, no mínimo, médico generalista ou especialista em saúde da família ou médico de família e comunidade, enfermeiro generalista ou especialista em saúde da família, auxiliar ou técnico de enfermagem e agentes comunitários de saúde (ACS).
Os médicos que atendem dos ESFs foram contratados pelo programa Mais Médicos, são 16 profissionais com contrato por três anos. Depois deste período outros profissionais são contratados na mesma modalidade. Atualmente são 15 cubanos e um argentino.

Neste artigo

Participe da conversa