Internações hospitalares por Covid-19 reduzem no município

Por mais de 30 dias consecutivos o número de casos ativos de Covid-19 se mantêm abaixo de 100 e demonstra instabilidade no quadro. O contexto já reflete no...

160 0

Por mais de 30 dias consecutivos o número de casos ativos de Covid-19 se mantêm abaixo de 100 e demonstra instabilidade no quadro. O contexto já reflete no número de internações em leitos clínicos e aos poucos os leitos de Tratamento Intensivo começam a ficar vagos

Mensageiro - Rascunho

Nos últimos 30 dias o número de pessoas infectadas por Covid-19 está abaixo de 100 e nesta semana o hospital da Unimed anunciou que não há pacientes internados, tanto em leitos clínicos, quanto na UTI, para tratamento da doença. Na segunda feira, dia 02, nas Unidades de Tratamento Intensivo dedicadas a Covid-19 no Hospital Santo Ângelo estavam internados 06 (seis) pessoas. Nos leitos clínicos da ala covid-19 – 02 (dois) – pacientes permaneciam internados.

O Secretário de Saúde de Santo Ângelo Flávio Christensen reconhece que a vacinação está fazendo efeito e que estamos em um momento de menor gravidade da situação no município de Santo Ângelo, no entanto, recomenda que a população continue com os cuidados.

O secretário alerta que ainda não é hora de festejar e citou como exemplo as infecções causadas na área administrativa da própria prefeitura de Santo Ângelo, onde pelo menos, 10 servidores contraíram a doença e ocasionou o fechamento temporário da prefeitura. Na última sexta-feira, dia 03, foi realizado um trabalho de higienização das dependências do espaço cidadão e no prédio administrativo.

 

Nota Unimed

Gestantes e lactantes serão imunizadas nesta quarta-feira

Atendendo às determinações do Ministério da Saúde e seguindo as normativas da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) da Secretaria Estadual de Saúde, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Santo Ângelo realiza a vacinação de gestantes e lactantes, com o bebê até 11 meses e 29 dias, nesta quarta-feira (4), das 13h às 15h, na Setor de Ginecologia na SMS.

As gestantes não precisam de laudo e nem de autorização médica para a realização da vacina. As lactantes com o bebê até um ano de idade deverão comprovar o aleitamento materno por meio da Carteira de Vacinação do bebê.

MUDANÇAS – O presidente da República sancionou a Lei 14.190, de 2021, que inclui gestantes, puérperas e lactantes como grupos prioritários no Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19. De acordo com o texto, são incluídas no plano gestantes, puérperas e lactantes com ou sem comorbidades. No caso das mães que amamentam, a prioridade é concedida independentemente da idade dos bebês.

Para esta nova medida ser colocada em prática, os municípios aguardam uma nova normativa da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) da Secretaria Estadual de Saúde e, consequentemente, o envio de novas remessas de vacinas por meio do Ministério da Saúde, para a alteração deste grupo prioritário de vacinação seja estabelecida nos próximos cronogramas de vacinação.

 

Neste artigo

Participe da conversa