Faltam quatro médicos para cobrir a saída dos cubanos no município

Segundo a prefeitura municipal, onze profissionais estão se revezando no atendimento das unidades da cidade. A partir de janeiro, o revezamento vai chegar ao interior

642 0

Das 15 vagas ocupadas por profissionais cubanos, que deixaram o Programa “Mais Médicos” em novembro, 11 estão preenchidas e os profissionais já estão atuando em Santo Ângelo, onde se revezam para cobrir o atendimento na atenção básica das 17 unidades de Saúde da Família da rede pública.
A saída dos profissionais cubanos aconteceu no mês de novembro, depois que Cuba anunciou o rompimento do convênio que mantinha com o Brasil desde 2013.
A expectativa é de que com o novo edital do Governo Federal com inscrições abertas até o dia 10 de janeiro, as quatro vagas remanescentes sejam preenchidas. A informação é do secretário municipal da Saúde Luis Carlos Cavalheiro. Segundo ele, os onze novos médicos estão se revezando para oferecer atendimento em todas as unidades de saúde da família da cidade e, já no próximo dia 7 de janeiro, atuarão em regime de escala para dar cobertura às unidades do interior, levando o serviço médico às comunidades rurais.
“Estamos avançando na área de prevenção em saúde e aguardando desdobramentos do novo edital para que toda a rede pública esteja com médicos à disposição. Estamos otimistas, porém, caso as vagas não sejam preenchidas, o Governo Municipal fará os encaminhamentos necessários para garantir atendimento médico em todas as unidades”, afirmou Cavalheiro.

“ANO DE GRAÇA”
Na avaliação do secretário Cavalheiro, 2018 foi um ano de graça para a saúde pública de Santo Ângelo. A abertura da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Bairro Pippi, a instalação da Unidade de Saúde da Família (USF) modelo no Bairro São Carlos, o investimento de mais de R$ 250 mil na reforma, ampliação e modernização da USFs dos bairros Nova, Subuski e Rogowski – já reinaugurada e em funcionamento –, e a aquisição de novos veículos, são realizações que vão de encontro aos anseios da população.
“São ações e realizações que demandam um grande volume de investimentos e que demonstram o comprometimento do Governo Municipal com a saúde da comunidade santo-angelense”, avaliou o secretário da Saúde. A UPA vem se constituindo em uma grande conquista para a saúde local e referência regional.

Conforme números divulgados pela Secretaria Municipal da Saúde, a unidade tem atendido em torno de duas mil pessoas por mês e obtido êxito na sua função de desafogar a procura pelo plantão do Hospital Santo Ângelo. “A luta agora é para o funcionamento integral da UPA 24 Horas, estamos articulando a habilitação junto ao Ministério da Saúde para a liberação de recursos do Governo Federal. Com estes recursos vamos ampliar a capacidade de atendimento e os serviços oferecidos de urgência em saúde”, informou Cavalheiro.
Atualmente a UPA atende das 7 às 22 horas, de segunda a sexta-feira, e aos finais de semana e feriados, das 7 às 19 horas. A unidade representa um investimento de mais de R$ 150 mil mensais, com recursos próprios do orçamento do município.

 

medicos cubanos (Copy)

Neste artigo

Participe da conversa