Seu voto… Meu voto…

Um banner que critica a reforma da previdência foi fixado no trevo da Fenamilho em Santo Ângelo. O conteúdo faz um chamamento aos deputados e senadores que representam...

141 0

Reforma da PrevidênciaUm banner que critica a reforma da previdência foi fixado no trevo da Fenamilho em Santo Ângelo. O conteúdo faz um chamamento aos deputados e senadores que representam os eleitores locais, questionando o posicionamento favorável ou contrário a reforma.
O assunto está na pauta de discuções de toda a sociedade e nesta semana ganhou força em Santo Ângelo com a realização de seminários na URI – Universidade Regional Integrada e CNEC/IESA. Nas redes sociais o debate é intenso, o assunto também é pauta de conversas, programas de televisão, e, neste caso, ganha a rodovia.
Este mesmo cartaz foi carregado durante o “7º Grito da Terra” ocorrido em Santa Rosa. O evento foi realizado no mês de fevereiro e organizado pela Federação dos Trabalhadores Rurais do Rio Grande do Sul (Fetag-RS) e Macrorregional Santa Rosa . Neste ato participaram cerca de 12 mil pessoas.

IESA
Acontecerá no Auditório Vermelho da CNEC/IESA, dia 31 de março, uma palestra ministrada pela professora Jane Lucia Berwanger, com a temática “Reforma Previdenciária: Proposta e consequências”. A fala tem como propósito esclarecer sobre a atual situação na qual o assunto da aposentadoria se encontra.

URI
A curso de graduação em Direito da URI Santo Ângelo realizou no dia 17, um debate com o tema “Reforma da Previdência: perspectivas e desafios”. Os debatedores foram o senador Paulo Paim, que entrará com pedido de abertura da CPI da previdência; o professor Francisco Carlos Marques Brasil, que ministra a disciplina de Direito Previdenciário; a vice-presidente da subseção da OAB Santo Ângelo, Leda Regina Moraes Roberto; e a representante do Movimento Sindical de Trabalhadores Rurais Genoveva Hass, com mediação do professor Valdir Alfaro.
A proposta de reforma foi enviada pelo presidente Michel Temer no ano passado e prevê, entre outros pontos: idade mínima de 65 anos para homens e mulheres poderem se aposentar; contribuição mínima de 49 anos para o cidadão receber aposentadoria integral; contribuição por pelo menos 25 anos para o INSS.

Neste artigo

Participe da conversa