A memória dos “Povos Missioneiros”

O Museu Municipal Dr. José Olavo Machado abriga em sua sala de exposições temporárias o acervo fotográfico dos Povos Missioneiros do Brasil, Argentina e Paraguai sob as lentes...

77 0

18485428_1604635242901824_8016194445774459567_nO Museu Municipal Dr. José Olavo Machado abriga em sua sala de exposições temporárias o acervo fotográfico dos Povos Missioneiros do Brasil, Argentina e Paraguai sob as lentes de Tadeu Vilani e Edegar Cavalheiro. A mostra acontece em alusão ao Dia Internacional dos Museus, comemorado na última quinta-feira, dia 18,
A exposição é mesclada com acervo do Núcleo de Arqueologia composto por elementos encontrados em escavações arqueológicas no sítio da Redução jesuítica de Santo Ângelo Custódio. Como instituição cadastrada junto ao Instituto Brasileiro de Museus -IBRAM, a programação desenvolvida no museu, faz parte das atividades desenvolvidas por esse órgão assim como as demais instituições museais do território brasileiro. A exposição estará disponível para visitação até dia 31 de maio. A comunidade poderá visitar de terça a domingo das 9 às 12 h e das 14 às 17 horas.

DIA INTERNACIONAL
DO MUSEU
O Dia Internacional dos Museus é comemorado anualmente em 18 de maio e foi criado em 1977, através da iniciativa do ICOM – Conselho Internacional de Museus, um organismo que integra a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO).
O objetivo desta data é incentivar a população ao hábito de visitar e apreciar os museus, seja de arte moderna, clássica, contemporânea. A cada ano a ICOM escolhe um tema específico para debater durante o Dia Internacional dos Museus.

MUSEU MUNICIPAL
O Museu Municipal foi criado em 8 de outubro de 1985 através da Lei Municipal de nº 900 e sua denominação é uma homenagem ao homem público José Olavo Machado, que se destacou como advogado, professor e escritor.
Como instituição cultural, o Museu tem por objetivo coletar, preservar, conservar e divulgar os testemunhos materiais e imateriais dos habitantes desta região; realizar pesquisas, ações educativas e culturais, conscientizar a comunidade da importância da preservação e valorização da sua história.
O acervo da exposição permanente do museu está distribuído em três espaços distintos inteiramente correlacionados com a história, ou seja: objetos datados do período jesuítico-guarani, da redução de Santo Ângelo Custódio e por fim, a contribuição dos primeiros moradores, repovoadores do município de Santo Ângelo.

Neste artigo

Participe da conversa