Alta, média e baixa tensão no entorno do Hospital Santo Ângelo

As obras estavam programadas para acontecer no último final de semana de novembro, porém, houve a necessidade de transferir a efetivação do trabalho devido às instabilidades climáticas ocorridas...

194 0

RGE - 02Uma equipe de profissionais composta por 150 trabalhadores e cerca de 10 viaturas realizaram na manhã e tarde de terça-feira, dia 19, uma operação para qualificar a rede elétrica no entorno do Hospital Santo Ângelo. As obras estavam programadas para acontecer no último final de semana de novembro, porém, houve a necessidade de transferir a efetivação do trabalho devido às instabilidades climáticas ocorridas naquele período.

Foi realizada a troca de postes, transformadores, religadores e inclusive a fiação que conduz as redes de alta, média e baixa tensão (fiação compacta e multiplixada). O trabalho exigiu o corte de fornecimento de energia elétrica em trechos das ruas Rua Antônio Manoel, XV de Novembro e Antunes Ribas.

A obra de adequação e modernização de trecho da rede elétrica na Rua Antônio Manoel foi realizada concomitante as obras de revitalização do Hospital Santo Ângelo. A melhoria na rede estará sendo viabilizada numa parceria entre a Rio Grande Energia (RGE) e o Hospital Santo Ângelo.

Os trabalhos geraram reclamações de clínicas de exame por imagens instaladas nas proximidades, pois a energia elétrica atrasou e até impossibilitou a realização de alguns exames.
Entre os prejudicados estava uma paciente que veio de São Paulo das Missões e não conseguiu realizar exames como ressonância magnética. Uma das pacientes contou que a ambulância saiu de São Paulo das Missões por volta das 6h30min da manhã e pouco antes de iniciar o exame, o procedimento precisou ser cancelado por falta de energia elétrica.

Já administradora da Clínica Idisa, Marlice Assmann, destacou que quase 70 atendimentos precisaram ser cancelados. Foi sugerido e ofertada a instalação de um gerador de energia para minimizar os impactos, no entanto, Marlice não aceitou a proposta e alegou que os equipamentos necessitam de energia elétrica estável para funcionar e o uso de gerador poderia danificar os equipamentos.

Neste artigo

Participe da conversa