Longa metragem “Trinta Povos” é exibido nesta semana no canal Curta

Documentário de Zeca Brito aborda o tema das missões jesuíticas na América Latina. O legado composto por ruínas, museus, povoados e costumes. Nativos e invasores discutem arte, religião...

132 0

O documentário “Trinta Povos” estará na grade de programação do canal Curta até o dia 28. O filme é uma produção do cineasta gaúcho Zeca Brito e foi financiado pelo Fundo Setorial do Audiovisual através da ANCINE e BRDE.

A estreia que ocorre nesta semana terá seis (6) exibições e o canal “Curta” está inserido nos principais pacotes de TV por assinatura do Brasil.

O filme de Zeca Brito aborda o tema das missões jesuíticas na América Latina. O legado composto por ruínas, museus, povoados e costumes. Nativos e invasores discutem arte, religião e política nos territórios do Brasil, Argentina e Paraguai, unidos por um passado artístico comum, o Barroco Jesuítico Guarani


DIAS e horários de EXIBIÇÃO
23/06/2020 18:00:00
24/06/2020 04:00:00
24/06/2020 12:00:00
25/06/2020 06:00:00
27/06/2020 07:00:00
28/06/2020 03:40:00

Foto - Anti Filmes
Foto – Anti Filmes

O que diz o cineasta

O trabalho de pesquisa reunido para o filme analisa os três países separados por águas e linhas imaginárias, porém unidos pela cultura e por uma história comum: um passado jesuítico, barroco e guarani.

“‘Trinta Povos’ é um filme que se propõe a resgatar o legado artístico, arquitetônico, pictórico e simbólico do processo de colonização jesuítico-guaraní”, define o cineasta Zeca Brito.

“O grande desafio do filme é costurar uma história fragmentada geopoliticamente, um passado comum entre três países que hoje se encontram separados, divididos por questões distintas, mas com elementos culturais, históricos e etnográficos que os ligam”, explica Zeca, que divide o roteiro com Jardel Machado Hermes e Maria Elisa Dantas.

“É um filme que faz uma visão crítica sobre a história e traz questões políticas acerca da ocupação territorial que começa em 1606 com a chegada do jesuíta e chega aos dias atuais com os conflitos agrários nesse território”, resume.
Sobre Zeca Brito

Zeca é graduado em Realização Audiovisual pela Unisinos e Poéticas Visuais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs). Ele também é mestre em Artes Visuais pela Ufrgs, com ênfase em História, Teoria e Crítica.

Entre seus principais trabalhos no cinema estão os documentários “A Vida Extra-Ordinaria de Tarso de Castro”, “Grupo de Bagé”, além dos longas “Glauco do Brasil” e “Em 97 Era Assim”. Em 2019 lançou o longa-metragem de ficção “Legalidade”, no 35º Chicago Latino Film Festival, onde conquistou os prêmios de Melhor Direção, Melhor Ator, Melhor Direção de Arte e Melhor Direção de Fotografia no 42º Guarnicê Festival de Cinema.

Também assinam a produção Frederico Ruas, Letícia Friedrich, Lourenço Sant’Anna, e Zuleika Borges Torrealba (1933-2019).

Trinta Povos #05 - cred Anti Filmes (Copy)

Foto - Anti Filmes
Foto – Anti Filmes
Neste artigo

Participe da conversa