Como surgem os citros temporões?

Em função das variações climáticas (primeiro estiagem, depois excesso de chuvas com enchente, geada, granizo, variação brusca na temperatura neste período), os citros floresceram diversas vezes, apresentando desde...

201 0
Inflorescencia do Citrus maxima ou Citrus grandis - Popular pomelo. Espécie fotografada esta semana em Santo Ângelo com flores e frutos no mesmo exemplar | Foto: Marcos Dmeneghi
Inflorescência do Citrus maxima ou Citrus grandis – Popular pomelo. Espécie fotografada esta semana em Santo Ângelo com flores e frutos no mesmo exemplar | Foto: Marcos Demeneghi

Em função das variações climáticas (primeiro estiagem, depois excesso de chuvas com enchente, geada, granizo, variação brusca na temperatura neste período), os citros floresceram diversas vezes, apresentando desde flores, frutos pequenos em desenvolvimento até frutos por colher.

Agosto de 2020 é um exemplo de extremos, nos últimos 10 dias do mês foi constatada uma amplitude térmica de 27°, ou seja, variou de 6°C no amanhecer de domingo até 32,4°C na tarde de quinta-feira, dia 27. São fenômenos climáticos como estes que podem despertam a floração dos citros em épocas diferentes e o aparecimento de frutos temporões.

De acordo com o Informativo Conjuntural produzido pela Gerência de Planejamento da Emater/RS-Ascar e divulgado na segunda quinzena de agosto, tal variação de estágios dificulta os tratos culturais e os tratamentos adequados. Embora isso possa propiciar oportunidade de colheita de frutos temporões com preços muito bons, isso só será confirmado mais adiante. Essa variação de tempo também causou amadurecimento desuniforme dos frutos, dificultando também a colheita.

É muito comum encontrar algum tipo de citros nos quintais das casas dos Missioneiros. O perfume das flores de limoeiros, laranjeiras, bergamoteiras, já está no ar. Comercialmente estima-se que agricultores destinem 12,5 hectares para o cultivo destas espécies no território de Santo Ângelo.

Dados preliminares que compõe um estudo em andamento na Regional da Emater de Santa Rosa, que envolve 45 municípios da região, já permite identificar 346 produtores comerciais de citros, assim classificados pela tipo: A bergamota é cultivada em escala comercial por 152 produtores, em 39ha; A laranja por 166 produtores em 147,3 ha e o limão por 28 produtores em uma área de 5,2 ha.

Edição de Marcos Demeneghi – Com informações da Emater

Neste artigo

Participe da conversa