Produtores de hortaliças querem potencializar o uso do biogás

A família Roehrs já usa a energia do gás produzido com esterco fresco das vacas na cozinha para preparar alimentos com mais agilidade. A partir de um biodigestor...

809 0

Diodigestor - Série energia (3) (Copy)A eletricidade, a lenha, o biogás e o diesel são as principais fontes de energia utilizadas na propriedade rural de 9 ha do Sr. Lauri Roehrs e seu filho Leandro, ela está localizada no interior de Entre-Ijuís. De todas estas fontes de energia o biogás tornou-se a alternativa mais barata e está incentivando esta família a repensar a principal matriz energética da propriedade.
A ideia é reduzir o uso do diesel, que atualmente é utilizado nos motores que irrigam as plantações de milho verde, repolho, batata doce, mandioca, alface, entre outros produtos que geram renda para a família. Outro projeto em andamento tem a finalidade de utilizar o gás para alimentar um gerador de energia elétrica.

Mas por que o biogás?
A inventividade do jovem Leandro Roehrs foi instigada depois que ele dominou a prática de produzir gás a partir do esterco fresco das vacas, material abundante na propriedade. A família passou a utilizar o produto final de um biodigestor (gás) para agilizar o preparo de alimentos na cozinha. Mas também constatou que a produção de gás do biodigestor da família era maior que o consumo, foi então que o potencial de produção deste combustível passou a ser melhor avaliado pelo jovem Leandro, que agora está testando novas tecnologias e possibilidades de usar o biogás.
A utilização de gás produzido a partir do esterco fresco das vacas iniciou em 2016, quando a família aceitou o desafio de realizar a experiência de construção deste dispositivo difundido pela ONG – Diaconia. A efetivação e assistência técnica foi intermediada pela Associação Sepé Tiarajú, um braço da Fetag – Federação dos Trabalhadores na Agricultura, que atua no Rio Grande do Sul e já instalou 56 biodigestores em pequenas propriedades rurais. O projeto do biodigestor da família Roehrs foi financiado com subsídio de 80%, por meio de uma linha de crédito do Badesul.
Além de estar testando equipamentos para utilizar o gás para para a irrigação, Leandro também pretende utilizá-lo em um gerador de energia elétrica, pois a região ainda sofre com interrupção no fornecimento, sejam causados por vendavais ou qualquer outro tipo de problema.
A família também produz peixe, leite e quando falta luz por períodos maiores, o armazenamento de alimentos resfriados e congelados fica prejudicado. Portanto, para os moradores da zona rural torna-se importante a segurança energética, e por fim, este é um dos objetivos dos Roehrs que se esforçam para garantir a sustentabilidade econômica com os meios que a terra e a natureza oferecem.

Diodigestor - Série energia (4) (Copy)Diodigestor - Série energia (2) (Copy)

 

Neste artigo

Participe da conversa