Está em andamento o trabalho de consolidação dos remanescentes arqueológicos no sítio de São João Batista

Coordenadas pelo Iphan, as ações têm o propósito de interromper processos de degradação do patrimônio, a totalidade do projeto prevê intervenções parciais de conservação nos remanescentes arqueológicos dos...

266 0

Etapas de conservação destinadas à consolidação dos remanescentes arqueológicos de São João Batista, São Lourenço Mártir e São Miguel das Missões estão em andamento e devem continuar por, pelo menos, mais nove meses. Ações deste tipo são coordenadas pelo Iphan – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e haviam sido realizadas há 16 anos, em 2004. O trabalho tem como responsável técnico o arquiteto André Hambuger da Silva e o acompanhamento da arquiteta, restauradora e mestre em geociências, Verônica Benedetti.

Neste mês – outubro – o trabalho é realizado no sítio Arqueológico de São João Batista, localizado no município de Entre-Ijuís. Em campo, os profissionais identificam as patologias presentes nestas edificações antigas, como pedras soltas prestes a cair, infiltrações que podem comprometer as paredes e fazem o trabalho de consolidação, ou seja, interrompem qualquer tipo de evento que possa degradar ainda mais estas paredes históricas.

Sítio Arqueológico de São João Batista localizado no interior do município de Entre-Ijuís - Foto: Marcos Demeneghi (arquivo)
Sítio Arqueológico de São João Batista localizado no interior do município de Entre-Ijuís – Foto: Marcos Demeneghi (arquivo)

Verônica Benedetti informa que em São João Batista, assim como nos demais sítios, serão feitas intervenções pontuais, ou parciais, onde se identificam patologias mais graves e urgentes de serem reparadas. Em algumas paredes é necessário refazer o rejunte, retirar terra e vegetais incrustados. Para manter a originalidade dos remanescentes, se faz necessário um mapeamento detalhado de cada estrutura onde será feita uma intervenção.

A restauradora explica que cada pedra é desenhada e numerada, desde modo, é possível identificar a sua posição na estrutura. Este detalhamento é realizado para que após um diagnóstico seja possível, até mesmo, realizar a desmontagem da estrutura comprometida e depois assentadas novamente, mantendo a sua originalidade. “Temos trechos em São João Batista e São Lourenço Mártir que passarão por este processo”. Nestes casos usa-se argamassa de cal – queimada em obra -, terra e areia, como usava-se no tempo das missões jesuíticas.

Sítio Arqueológico de São João Batista localizado no interior do município de Entre-Ijuís - Foto: Marcos Demeneghi (arquivo)
Sítio Arqueológico de São João Batista localizado no interior do município de Entre-Ijuís – Foto: Marcos Demeneghi (arquivo)

Verônica Benedetti considera fundamental que as ações de manutenção e conservação destes patrimônios sejam contínuas e acredita que esta seja a primeira etapa de um projeto que deve ser ampliado.

Texto e edição – Marcos Demeneghi

Sítio Arqueológico de São João Batista localizado no interior do município de Entre-Ijuís - Foto: Marcos Demeneghi (arquivo)
Sítio Arqueológico de São João Batista localizado no interior do município de Entre-Ijuís – Foto: Marcos Demeneghi (arquivo)
Neste artigo

Participe da conversa