“Vivendo e aprendendo”

Um projeto do CAS - Centro de Atendimento de Semiliberdades do CEDEDICA ensina jovens a transformar a madeira que iria para o lixo em aparadores, bancos, floreiras, caixas...

187 0

Vivendo e Aprendendo - CEDICA - Marcos Demeneghi (5)

Instrutor de marcenaria do projeto, Rodrigo Santos, na oficina localizada na AV. Getúlio Vargas
Instrutor de marcenaria do projeto, Rodrigo Santos, na oficina localizada na AV. Getúlio Vargas

Resíduos de madeira são reaproveitados por jovens que cumprem medidas socioeducativas no CEDEDICA Semiliberdade em Santo Ângelo, eles fabricam móveis e utilitários domésticos no projeto “Vivendo e Aprendendo”.
A iniciativa iniciou em julho de 2016 e no primeiro semestre deste ano um agente sócio educador foi destacado exclusivamente para potencializar a oficina.
Rodrigo Santos coordena o trabalho de marcenaria e carpintaria com o qual, cerca de 15 jovens que buscam ocupação útil nas horas livres, desenvolvem habilidades e transformam material descartado em artigos únicos e úteis.
A confecção dos móveis rústicos reverte em renda para os participantes e também para compor o mobiliário da própria casa que é usada no sistema de semiliberdade, onde temporariamente moram e cumprem a medida.
Rodrigo Santos entende que o projeto colabora com o desenvolvimento da paciência, criatividade, senso estético e noções de ecologia, pois evita que estes materiais sejam descartados na natureza em demorados processos de decomposição.
A iniciação profissional é outro benefício do projeto, pois pode reverter em fonte de renda diante de uma população que está aprendendo a valorizar este tipo de trabalho. Estes jovens fazem parte da comarca do juizado regional de Santo Ângelo, que compreende 86 municípios.
Estão em processo de ressocialização e são atendidos no sistema de semiliberdade depois que já cumpriram tempo de internação no CASE – Centro de Atendimento Socioeducativo, mas também em medida inicial, conduzidos pelo Juizado para uma medida sócio educativa mais branda.

CEDEDICA E A SEMILIBERDADE DE JOVENS

O CEDEDICA é uma organização não governamental que, entre outras atividades, coordena a Semiliberdade de Santo Ângelo, através de Convênio com a FASE/RS, por isso mantém a estrutura do CAS – Centro de Atendimento de Semiliberdades com capacidade de atender 20 jovens. O CAS Conta com uma equipe técnica interdisciplinar de 17 pessoas, profissionais das áreas de enfermagem, saúde, educação, psicologia, serviço social e jurídica, além de coordenação técnica e administrativa.
Os jovens estudam regularmente, tem oportunidade de participar do programa Menor Aprendiz do CIEE – Centro de Integração Empresa – Escola. A coordenadora técnica Vanderleia Silva explica que a oficina surgiu para ocupar os jovens nos momentos em que não estavam realizando nenhuma atividade produtiva, tendo em vista que a maioria também está integrada em outros programas, destacando que dois jovens do sistema conquistaram vaga no ensino superior através do ENEM.
No entendimento da ONG, a semiliberdade permite uma maior e mais rápida integração social, uma vez que o adolescente se utiliza da rede de atendimento, escolas e recursos oferecidos pela comunidade, conforme plano de atendimento individual, o que exige autonomia e responsabilidade por parte do jovem que deve buscar a profissionalização e estudos durante a execução da medida.

Neste artigo

Participe da conversa