União assume a tomada de crédito para fomentar a Rota Jesuítica nas Missões

O 1º Encontro do Conselho Executivo da Rota Jesuítica Internacional da América do Sul foi realizado em São Miguel das Missões e contou com ministros, o Governador Sartori,...

78 0

 

 

08 de Agosto  2017   - Ministro do Turismo, Marx Beltrão participa da Primeira reunião do Conselho Diretor da Rota Internacional Jesuítica da América do Sul Local: São Miguel das Missões /RS.   Foto: Roberto Castro/MTur
08 de Agosto 2017 – Ministro do Turismo, Marx Beltrão participa da Primeira reunião do Conselho Diretor da Rota Internacional Jesuítica da América do Sul
Local: São Miguel das Missões /RS.
Foto: Roberto Castro/MTur

O Governo Brasileiro assinou, através do Ministro do Turismo, Marx Beltrão, a Carta de Adesão ao Programa Global de Crédito para a Integração da Região do Rio da Prata. Este documento sinaliza a vontade política do Governo Federal de participar da construção de um projeto turístico unificado entre Brasil, Paraguai, Uruguai, Argentina e Bolívia. A adesão ocorreu na última segunda-feira, dia 7, em São Miguel das Missões, durante o 1º Encontro do Conselho Executivo da Rota Jesuítica Internacional.
O DIB – Banco Interamericano de Desenvolvimento tem interesse em financiar projetos ligados ao desenvolvimento da América Latina por meio da “Rota Jesuítica”. Ao todo são U$ 100 milhões distribuídos entre os países que participaram do encontro. Os governos pretendem estimular o turismo cultural e religioso nestas regiões, e proporcionar que pessoas de todo o mundo tenham a possibilidade de conhecer a Obra das Missões Jesuíticas.
Nestes locais da América padres Jesuítas espanhóis (da Companhia de Jesus 1600 a 1800) e povos nativos da América desenvolveram música, escultura, indústria, agricultura, pecuária e arquitetura de modo único no mundo, esta cultura ainda pode ser conhecida e acessada por meio de ruínas, museus, janelas arqueológicas e também de modo vivo, na musicalidade regional, culinária e construções intactas, nas quais, a arquitetura reducional ainda é mantida e serve de moradia e local de prece de povos remanescentes. (São 30 reduções em cinco países americanos).
Ao assinar o contrato, o Ministro Marx Beltrão, reconheceu a necessidade de integração política entre Brasil, Argentina, Uruguai, Paraguai e Bolívia. Entendendo que só assim os projetos da “Rota Jesuítica” no Brasil poderão sair da esfera dos discursos para a efetiva ação de desenvolvimento.
Com orçamento contingenciado em 60% o ministro não fez promessas pontuais, mas foi direto (pragmático) ao enumerar o que já está sendo feito para atender as reivindicações dos prefeitos que lotavam o salão de atos do Tenondé Park Hotel naquela tarde. (ler no quadro ao lado). Marx Beltrão visitou pela primeira vez as Missões do lado brasileiro em maio deste ano, quando recebeu dos prefeitos e lideranças os projetos e relatórios com demandas regionais. Com base nestes documentos pediu que os gestores público regularizem pendências com a união.

Saiba mais sobre a Opera
Pellegrini e o Roteiro Turístico proposto por esta operadora
A Opera Romana Pellegrinaggi (ORP), maior operadora de turismo religioso do mundo, ligada diretamente ao Vaticano, incluiu em seu catálogo um roteiro de turismo jesuítico que passa por Brasil, Paraguai e Argentina. O anúncio convida os viajantes para desfrutar de fé, cultura e história em um cenário natural único no mundo”, de acordo com informações da Secretaria Nacional de Turismo do Paraguai.
De acordo com o material proposto pela operadora do Vaticano, o itinerário começa em Assunção, capital do Paraguai, passando por pontos como a sede real do governo, museus, igrejas e demais pontos de trabalho de artesão locais. Chegando na Argentina, por meio da cidade de Posadas, o roteiro inclui visita nas ruínas das missões mais importantes no país, incluindo San Ignacio Mini, fundada pelo padre jesuíta San Roque González de Santa Cruz, no início do século XVII. No Brasil, o itinerário abrange as Cataratas do Iguaçu.

Neste artigo

Participe da conversa