Táxi ou carona

O Aeroporto Regional Sepé Tiaraju fica a 12,6 km do centro de Santo Ângelo e o deslocamento com carro particular ou táxi são as únicas opções de transporte

706 0
Táxi no estacionamento externo do Aeroporto Regional Sepé Tiaraju
Táxi no estacionamento externo do Aeroporto Regional Sepé Tiaraju

Vencer a distância entre o Aeroporto Regional Sepé Tiaraju e o centro de Santo Ângelo também influencia no custo/benefício de quem usa o transporte aéreo regular que entrou em funcionamento na última semana. Para chegar até a Catedral Angelopolitana são 12,6 km vencidos em 22 minutos em média. Quem não conta com transporte particular tem a opção de usar um táxi que custa entre R$ 50 e R$ 60 Reais. O taxista Altivo Domingues afirma que mantem o serviço a cerca de 27 anos e tem veículos disponíveis 24 horas por dia.
Além dos passageiros de voos regulares há pilotos de aviões particulares e trabalhadores do aeroporto que também precisam de algum tipo de transporte para vencer o trajeto. Além disso, os motoristas tem reclamado das más condições de parte da estrada, que está desgastada e com buracos.

Táxis
Atualmente o Aeroporto Sepé Tiarajú conta com três táxis que disponibilizam o serviço no local 24 horas por dia, em horário de voos a frota é aumentada, podendo contar com até oito veículos. Para ir do Aeroporto Regional até os principais hotéis da cidade a corrida tem um valor de aproximadamente R$ 52 reais. Já para o trajeto entre o Aeroporto e a Rodoviária são praticamente 14 quilômetros e o valor custa aproximadamente R$ 62,00.
Expectativa
Altivo Domingues trabalha como taxista no Aeroporto e comemora a retomada dos voos, em sua opinião, as frequências das corridas devem aumentar ainda mais com o decorrer do tempo e espera que as rotas aéreas na capital missioneira realmente sejam ampliadas, possibilitando um maior número de usuários do serviço.
O taxista afirma que a linha tem mais de 27 anos de existência e permaneceu atuante mesmo quando aeroporto não estava operando com voos regulares. “Atendemos não só passageiros, mas também pilotos que precisam descansar na cidade”. Com a retomada dos voos comerciais e a expectativa de ampliação do movimento, Domingues espera que o uso do serviço aumente.
Altivo ressalta ainda que a frota de taxis no aeroporto é comporta por um Chevrolet Spin, com capacidade para sete passageiros, um Chevrolet Classic e um Renault Siena. Altivo frisou que as corridas podem ser feitas do Aeroporto para qualquer lugar da cidade, cidades da região e inclusive para a capital do Estado, em caso de cancelamento de voos.
O problema da falta de opções de transporte até o aeroporto não é exclusividade de Santo Ângelo. Uma pesquisa feita em 2013 pela Skyscanner revelou que mais de dois terços (70%) dos viajantes têm dificuldade de chegar ao aeroporto, principalmente em relação ao trânsito. O estudo mostra também que a grande maioria dos passageiros (88%) está disposta a pagar mais por uma passagem aérea que inclua também o transporte até o aeroporto.

Neste artigo

Participe da conversa