Lar da Velhice Isabel Oliveira Rodrigues e os impactos da pandemia

As visitas ao Lar Isabel Oliveira Rodrigues estão suspensas em virtude da Pandemia de Covid-19 e além das restrições de acesso, foram necessárias mudanças na rotina dos 27...

553 0

Lar Isabel Oliveira Rodrigues (1) (Copy)

O Lar Isabel Oliveira Rodrigues completou 70 anos em março deste ano, sua função é acolher e cuidar de idosos. Atualmente moram lá, 50 pessoas, são idosos que recebem a atenção básica ou especializada de 27 profissionais. Ainda em março deste ano, iniciou-se um período diferente na história desta instituição sem fins lucrativos em Santo Ângelo, a pandemia mundial de Covid-19, impôs restrições de visitas, redução no quadro funcional e rígidas medidas de higienização das dependências e de quem entra no lar.

Redução do quadro funcional

O quadro funcional está reduzido por afastamentos temporários, pois são profissionais que exercem funções em hospitais da cidade e por questões de segurança não podem exercer suas funções junto aos idosos, pois são considerados os mais vulneráveis ao Covid-19.

Uma das medidas para administrar as questões trabalhistas, foi a antecipações de férias destes profissionais. Além disso, todo funcionário que apresenta alterações na saúde é afastado por medida de segurança.
Maior demanda com menos capacidade de atuação

A queda de receita veio acompanhada do aumento dos custos com antecipação de férias e a necessidade de aquisição de equipamentos de proteção individual, bem como, de insumos como o álcool gel e material de limpeza para reforçar a higienização de todas as dependências deste espaço de convivência de idosos, exigindo ainda mais trabalho do quadro funcional.

Rudinei Cesar Paz - Tesoureiro do Lar da Velhice Isabel Oliveira Rodrigues
Rudinei Cesar Paz – Tesoureiro do Lar da Velhice Isabel Oliveira Rodrigues

Rudinei Cesar Paz, atual tesoureiro da instituição, explica que todos que entram no lar, fazem a higienização dos calçados e das mãos. As compras são recebidas no portão e higienizadas antes de serem guardadas. Os funcionários também adotaram o uso de máscaras e nas situações de cuidados com os idosos com maior dependência, usa-se os escudos de acrílico e aventais descartáveis.

As medidas de afastamento social também indicam uma queda na receita anual, pois sem a possibilidade da realização de eventos sociais, as entidades parceiras ficam limitadas na sua atuação.
De onde vem a receita e como são pagas as contas

“Em um ano normal iniciamos janeiro pensando em dezembro”, disse Rudinei ao falar das finanças da instituição e das previsões orçamentárias, ele explica que em situação normal a contabilidade já é equilibrada com doações da comunidade, que sempre colabora com o casa.

Ele esclarece que a receita do Lar Isabel Oliveira Rodrigues é composta por recursos que vem das seguintes fontes:

Contratos com os idosos (Aposentadorias e BPCs);

Ajuda de custo proveniente de um convênio com a prefeitura – Neste convênio a instituição reserva até 15 vagas para idosos em vulnerabilidade social. Eles são encaminhados pela Assistência Social e o valor corresponde a R$ 400 por idoso;
Doações anônimas

Arrecadação efetivada por meio de eventos. Em geral liderados por clubes de serviços como Lions e Rotarys que realizam jantares, campanhas e brechós.

Rudinei explica que o orçamento tende a ser equilibrado, no entanto, imprevistos e os encargos trabalhistas como férias e13º salários no final do ano geram a necessidade de administrar a receita nos demais meses do ano.

O tesoureiro esclarece que parte dos moradores possuem apenas o Benefício de Prestação Continuada (BPC), não percebem 13º salário e outra parte, que entra na casa em situação de vulnerabilidade social, já tem o benefício comprometido com empréstimos consignados. “É justamente aí que o desequilíbrio aparece, exigindo manobras no orçamento e contar com a solidariedade da comunidade.


A CONTAMINAÇÃO

Atualização de informações  – Uma semana depois que elaboramos o conteúdo sobre o Lar Isabel Oliveira Rodrigues foram confirmados casos de COVID-19 nesta instituição. Em 08/06/2020 doze pessoas já haviam testado positivos. Cinco funcionários e sete idosos, totalizando 12 casos no total. Todos os casos foram confirmados pelo LACEM – Laboratório Central do Estado.

Em respeito as medidas de afastamento social, não entramos nesta casa de acolhimento de idosos. A entrevista ocorreu no escritório do tesoureiro da instituição e foram realizadas somente fotos externas do Lar.


 

Neste artigo

Participe da conversa