Restauração dos vagões iniciará nesta semana

O mobiliário dos dois vagões da antiga estação ferroviária será reconstituído e o projeto também prevê a restauração do prédio onde está o Memorial Coluna Prestes e o...

483 0
Vagões e Estação férrera (4) (Copy)
Vagão de passageiros de primeira classe PC 7619-0, fabricado em 1967 Fotos:Marcos Demeneghi

Os vagões expostos na Antiga Estação Férrea de Santo Ângelo serão restaurados. Técnicos já realizaram uma visita de reconhecimento na última, sexta-feira, dia 03 e pretendem iniciar nesta semana o trabalho de restauração, entre outros objetivos, está a conservação deste patrimônio que constitui a história do transporte Ferroviário de Santo Ângelo e consequentemente da região. O projeto original passou por adequações que atrasaram o início do trabalho.
Dois vagões estão expostos na estação, um deles, de passageiros e outro de serviço, ambos fabricados em Santa Maria. Só no mês de junho os vagões receberam 1072 visitas, tanto de turistas, quanto de pessoas da comunidade. Devido às más condições de conservação estes históricos componentes do transporte ferroviário não podem ser visitados internamente.

NQ-357
Após a restauração será recomposto todo o mobiliário dos vagões, um deles, o NQ-357 tem a carroceria de madeira, pintado em vermelho e amarelo foi fabricado em 1958, na oficina Otaviano Lima em Santo Maria. Esta peça servia aos engenheiros do batalhão e continha um mobiliário especial para atender as necessidades dos técnicos quando realizavam trabalhos in loco, era considerado um “vagão casa”.

PC 7619-0
O vagão PC 7619-0 fabricado em 1967, que também será restaurado, era destinado ao transporte de passageiros de primeira classe. Este último pode ser visto na estação em cor azul e branca, continha acentos e banheiro. Todo o mobiliário de ambos os vagões será reconstituído.
A antiga estação ferroviária de Santo Ângelo operou até 30 de setembro de 1969. A construção foi iniciada em 1918 e inaugurada em 1921. O prédio tem características da arquitetura inglesa e também será restaurado, inclusive a cobertura será reconstituída com telhas de barro.

Os recursos
Os recursos para efetivação do projeto estão na casa de R$ 390 mil e foram destinados pelo Ministério Público. É originário de uma multa aplicada à concessionária América Latina Logística – ALL. Parte das ações já foi concluída, como o calçamento e cercamento do local. O total do projeto prevê a recuperação da área, restauro da Casa da Guarda, dos dois vagões e medidas de proteção e segurança do local. As ações a serem efetuadas já passaram pela avaliação do IPHAE – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado, e contam com autorização do órgão. Os restauradores já estão contratados e devem iniciar os trabalhos nesta semana.

 

 

Vagões da Antiga Estação Férrea (4) (Copy)
A Estação de Santo Ângelo teve sua construção iniciada em 1918 e inaugurada em 1921, o prédio, com características da arquitetura colonial inglesa e serviu como estação de passageiros e cargas. Considerada de grande importância histórica, a estação de trem representou um forte impulso para o desenvolvimento comercial, industrial e populacional da região. No local, ainda se encontra a caixa d’água de ferro de fabricação belga. Tombada pela Lei nº 825 de 19 de novembro de 1984. Durante a época de implantação da rede ferroviária em Santo Ângelo o engenheiro Luís Carlos Prestes recebeu a missão de instalar o Batalhão Ferroviário no município. Portanto foi construída por militares e homens sob o comando de Prestes. Por este motivo, o prédio também guarda um memorial e no terreno, hoje cercado, podemos apreciar a “Coluna Invicta”. Esta obra é um trabalho do escultor Maurício Bentes. A escultura é feita em ferro fundido, possui oito metros de altura e base com três metros de diâmetro. Representa o mapa do Brasil com o traçado do percurso realizado pela coluna prestes.
Neste artigo

Participe da conversa