Chegada da Maria Fumaça resgata a memória ferroviária das Missões

Uma Maria Fumaça da Rumo virá até Santo Ângelo, integrando as atividades natalinas do município. O anúncio foi feito nesta semana pela Prefeitura Municipal, após uma reunião que...

350 1

Natal nos Trilhos 01 (Copy)Uma Maria Fumaça virá até Santo Ângelo durante a programação natalina deste ano no município. O veículo movido a vapor estará na Antiga Estação Ferroviária do Bairro São Pedro entre 4 a 6 de dezembro, onde serão oferecidas diversas atividades artísticas.
A passagem da Maria Fumaça é promovida pela empresa Rumo Logística e nesta semana foram discutidos os preparativos finais em conjunto com a Prefeitura Municipal. “A Maria Fumaça da Rumo” passará por várias cidades, com o objetivo de cativar a comunidade a cultivar a história ferroviária”, explicou a Secretária de Cultura Neusa Cavalheiro.

Município recebe locomotiva para o projeto Trem da História
Além da passagem da Maria Fumaça da Rumo, a Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de Cultura, tem a intenção de efetivar passeios de trem, por meio do projeto “Trem da História” e nesta semana, foi anunciado que o município receberá uma locomotiva bi truca de manobra para utilizar no Projeto. A entrega oficial da locomotiva será realizada durante as atividades do evento da Rumo em Santo Ângelo.
O Trem da História tem como intuito reviver as raízes santo-angelenses e missioneiras, aproveitando a malha ferroviária para manter um atrativo histórico-cultural no município, o resgate pretende oferecer passeios periódicos de trem. Segundo Neusa, o projeto técnico para a reforma da Estação Ferroviária de Santo Ângelo já está estruturado e sua implantação está sendo viabilizada.
“Estamos avançando com a reforma, acertando parcerias com entidades e o Ministério Público Federal, para que utilizemos nosso acervo histórico-cultural na preservação e revitalização do sistema ferroviário”, enfatizou.
Além disso, Neusa destacou que a conquista da locomotiva é um avanço para o projeto, entretendo ainda faltam algumas questões como os vagões para passageiros, que o município necessita, para que o Trem da História comece a sair do papel.
Na segunda-feira, 05, o prefeito Jacques Barbosa reuniu-se em seu gabinete, com a secretária de Cultura, Neusa Cavalheiro, o Procurador da República, Osmar Veronese, e representantes da Associação Brasileira de Preservação Ferroviária – ABPF, Claudio Hoppe, do setor de projetos específicos, e Marlon Ilg, vice-presidente da entidade. O encontro debateu o apoio da ABPF na implantação de projetos culturais alçados na preservação do sistema ferroviário da região, como o próprio “Trem da História”.
A parceria do Governo Municipal com a ABPF é um meio de facilitar a aprovação de projetos, com licenças junto a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). “A associação pode nos dar o suporte na implantação do projeto, que pretende resgatar as essências missioneiras, organizando roteiros que sairão Santo Ângelo para as cidades de Catuípe e Ijuí”, sublinhou Jacques.
Os representantes da ABPF destacaram o potencial que Santo Ângelo para implantar o projeto de preservação cultural da linha férrea, bem como, a revitalização da área ferroviária. “É importante acentuar que devem ser tomadas as medidas necessárias para a implantação do projeto, tanto a viabilidade, como os custos e meios legais, com as informações históricas necessárias, assim, o acesso, a civilização e o conhecimento serão reconhecidos”, frisou Claudio Hoppe.

Projeto “Trem da História”

O passeio proposto pretende reconstituir uma Maria Fumaça com quatro vagões em que os passageiros partiriam da estação férrea de Santo Ângelo no Bairro São Pedro, com destino a cidades vizinhas.
Elaborado por lideranças do Município tem como objetivo geral “reviver a história do desenvolvimento de Santo Ângelo e Região, aproveitando a malha ferroviária existente, transformando-a em atrativo histórico-cultural através do passeio de trem”.
O projeto sustenta a ideia de implantar uma alternativa de turismo na Região das Missões, valorizando o turismo rural com apelo de reconstituir a história do desenvolvimento local a partir da implantação da malha ferroviária.
O projeto tem a parceria da Prefeitura Municipal de Santo Ângelo, Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Santo Ângelo, Associação Riograndense de Empreendimentos de Assistência Técnica e Externção Rural (EMATER), Ministério Público Federal, Caminho das Missões, Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI), Centro de Cultura Missioneira (CCM) e Laboratório de Estudos de Geografia Humana (LEGEHU).

Neste artigo

Participe da conversa

1 comentário

  1. Iara Responder

    Maravilhoso este projeto.
    Parabéns a todos os envolvidos.