Professores cruzam os braços por 41 minutos

Com um ato simbólico de cruzar os braços por 41 minutos em praça pública, professores da rede pública estadual chamam a atenção para o atraso de salários sofrido...

243 0

Professores paralisam e cruzam os braços por 41 minutos. A simbologia tem referência aos 41 meses de parcelamento ou atraso dos pagamentos mensais, além disso, o ato que foi realizado na Praça Ricardo Leônidas Ribas na manhã de quinta-feira, dia 02, em Santo Ângelo, foi motivado pela falta de reposição salarial e perdas acumuladas nos últimos cinco anos. Os professores gaúchos alegam que, na comparação com outros estados, têm o segundo pior salário do País.
Participaram deste ato, professores das cidades de Entre-Ijuis, Santo Ângelo e uma comitiva de Giruá: Instituto Estadual João XXIII, E.E Otávio Bos, Alfredo Saffi e Telmo Mota de Giruá. De Santo Ângelo, Edi Tereza Flores Lippert, Escola Dr. Orlando Sparta de Souza, Escola Estadual de Ensino Fundamental Esther Schroder, ESC Técnica Est Presidente Getúlio Vargas, E. Est. Ens. Med. Dr. Augusto Do Nascimento E Silva, Colégio Tiradentes, Colégio Missões, Colégio Estadual Herbert de Souza, Colégio Estadual Pedro II e da cidade de Entre-Ijuis a Escola técnica de Entre-Ijuis e Escola Estadual Carlos Kruel.
“Estamos em um mato sem cachorro e com dois monstros querendo nos pegar, Bolsonaro e o governo do Estado”. Disse Rosane Stochero presidente do Cepers Sindicato, ela aproveitou para falar que em 15 de maio está programada uma grande greve, pois acredita que os professores estão sendo desrespeitados pelos políticos e políticas públicas.

Professores paralizam e cruzam os braços por 41 minutos (7) (Copy)

Professores paralizam e cruzam os braços por 41 minutos (5) (Copy) Professores paralizam e cruzam os braços por 41 minutos (3) (Copy) Professores paralizam e cruzam os braços por 41 minutos (2) (Copy) Professores paralizam e cruzam os braços por 41 minutos (1) (Copy)

Neste artigo

Participe da conversa