Mobilização pela permanência da 14ª CRE

Vereadores reuniram a comunidade na manhã da quarta-feira, dia 16, e definiram medidas a serem tomadas, para reivindicar que coordenadoria de educação fique na cidade

215 0

3d1a0ac96207045d89449c47de2e72e4309ee246A permanência da 14ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE) na Capital das Missões, foi discutida durante uma reunião na Câmara de Vereadores de Santo Ângelo. A iniciativa aconteceu na ultima quarta-feira, dia 16, no Plenário Juarez Alves Lemos.
A Mesa Diretora do Poder Legislativo de Santo Ângelo, convocou a reunião preocupada com a possível perda do órgão educacional, considerando a nota emitida pela Secretaria da Educação (SEDUC) do Estado do Rio Grande do Sul.

POSICIONAMENTOS
Enida Sallet, coordenadora da 14ª CRE, relatou que a equipe ficou sabendo através da imprensa da otimização, disse também que a nota gerou um clima de instabilidade e de apreensão. Os vereadores da Casa Legislativa também se posicionaram, enfatizando a necessidade da permanência do órgão na Capital das Missões, e enumeraram diversas justificativas, como o fato da cidade ser considerada polo regional, possuir aeroporto, o que é importante para a logística, além de concentrar entidades e órgãos federais e estaduais.
Makvitz afirmou que o governo do estado vive um momento de enxugamento necessário, mas que entende ser Santo Ângelo a melhor opção dentre os municípios. Professores da rede estadual de ensino também se posicionaram em apoio à permanência da CRE em Santo Ângelo, e relataram alguns trabalhos realizados na coordenadoria e que são referência para outras regiões.
Para o Chefe do Poder Legislativo, Dionísio Faganello, é um momento do município buscar apoio e se articular para manter a coordenadoria em atividade na Capital das Missões. “Nós temos que brigar e defender a nossa terra, por aquilo que é nosso. E a 14ª CRE é nossa, é de Santo Ângelo. Ninguém vai tirar a 14ª de nós, pois vamos nos mobilizar” disse Faganello.
O encontro contou com a presença de diretores, vereadores, professores da rede estadual de ensino, representantes do CPERS, 14ª CRE, e da comunidade em geral.
Após as manifestações dos vereadores, professores, diretores escolares, representantes de setores da educação e da sociedade, ficou definido que uma comitiva irá a Porto Alegre para reivindicar a permanência da CRE. De acordo com Faganello, será redigido um documento solicitando a permanência da 14ª CRE em Santo Ângelo, e após assinado por todas as entidades, será entregue em uma audiência que a ser marcada com o secretário de Educação do Rio Grande do Sul, Faisal Karam, para cobrar um posicionamento.

Neste artigo

Participe da conversa